Rodoviários ameaçam paralisar as atividades durante o Carnaval

A paralisação da categoria pode acontecer caso não seja estabelecido um acordo com o Governo do Estado sobre a dupla função dos motoristas

Ônibus parados na Rua do Sol, região Central do RecifeÔnibus parados na Rua do Sol, região Central do Recife - Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

A população pernambucana pode ficar sem ônibus durante o Carnaval. Isso porque, o Sindicato dos Rodoviários declarou que, caso não haja nenhum acordo entre a categoria e o Governo do Estado na próxima semana, novas paralisações serão realizadas. Os rodoviários convocaram uma assembleia na próxima quarta-feira (19), para discutir a possibilidade das novas manifestações no período carnavalesco.

Desde novembro do ano passado, motoristas e cobradores vêm realizando paralisações pontuais na capital pernambucana reivindicando o fim da dupla função do motorista e contestando a demissão em massa dos cobradores.

De acordo com o presidente do sindicato, Aldo Lima, no fim do ano passado o Governo do Estado pediu uma trégua nas mobilizações e estabeleceu um limite até o dia 30 de janeiro para dar uma resposta sobre as reivindicações. “Pediram para a gente dar uma pausa e nós pausamos. Esperamos até o dia 30 de janeiro, já estamos no dia 13 e nenhum retorno foi dado. Discutiremos com a categoria em massa sobre a paralisação, mas tudo indica que pararemos durante o Carnaval”, pontuou.

Leia também:
Após 73ª paralisação do metrô no ano, usuários se queixam de serviços precários
Todos os assentos de ônibus da RMR passam a ser preferenciais

Ainda de acordo com Aldo, é possível que a paralisação continue mesmo após os dias de folia, pois, um calendário será preparado para intensificar as manifestações e pressionar o Estado.

Além do fim da dupla função, o sindicato também solicita um decreto de lei que impeça qualquer acúmulo de função dos rodoviários e a readmissão dos funcionários que foram demitidos no ano passado.

De acordo com a assessoria de Imprensa da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), a pasta só vai se pronunciar caso a paralisação seja confirmada na próxima semana. “Por enquanto é uma possibilidade de paralisação. Só é possível ter noção da dimensão e elaborar planejamentos após um comunicado oficial, um posicionamento concreto.”


Veja também

Brasil supera 4,5 milhões de infectados pelo novo coronavírus
Coronavírus

Brasil supera 4,5 milhões de infectados pelo novo coronavírus

Autoridades dos EUA interceptam envelope evenenado endereçado à Casa Branca
Mundo

Autoridades dos EUA interceptam envelope evenenado endereçado à Casa Branca