Sábado tem Eu Acho É Pouco e Homem da Meia-Noite

Agremiações desfilam em Olinda no fim da tarde e no início da madrugada do domingo, respectivamente

Eu Acho É Pouco carrega a bandeira do combate ao preconceitoEu Acho É Pouco carrega a bandeira do combate ao preconceito - Foto: Ed Machado

Como os foliões costumam falar, a onda vermelha e amarela invadirá as ladeiras de Olinda com o bloco Eu Acho É Pouco. Este ano, a concentração muda de lugar: vai para a frente da Igreja da Sé, as 16h, com saída marcada para as 17h. O tema “Preconceito é uma arma que mata. Desarme-se” aparece estampado no verso da camisa de 2018 junto à figura mitológica da Medusa.

As palavras de ordem foram elaboradas pelo publicitário Fernando Lima. “Elas traduzem o estado de espírito do bloco, que desde 1977 sai em defesa da democracia. A crise e o caos não são apenas políticos. Há uma questão de valores e de identidade. O bloco, mais uma vez de maneira pioneira, tem capacidade e coragem de levantar bandeiras. Além de uma camiseta carnavalesca, vamos estar vestindo uma causa”, disse Lima.

Calunga

A folia no Sábado de Zé Pereira segue até o desfile do famoso calunga, o Homem da Meia-Noite. Este ano, o Clube Carnavalesco de Alegoria e Crítica O Homem da Meia-Noite homenageia as figuras grandiosas que passeiam pelas ruas durante os dias de Momo.

Leia mais:
Encontro de bonecos homenageia presidente do Homem da Meia-Noite, que ganha um gigante
[Fotos] Olinda já é do Eu Acho é Pouco 

Entre os gigantes está O Clube de Máscaras O Galo da Madrugada, que completa 40 anos saudando o Carnaval. O calunga desfila a partir da meia-noite deste sábado para o domingo, saindo da sede do bloco, na estrada do Bonsucesso, no Sítio Histórico de Olinda. O percurso é o mesmo de todos os anos, mas há uma pausa nesta edição, por recomendação do Corpo de Bombeiros, e a orquestra deixa de tocar quando chegar na rua 13 de Maio. A medida foi tomada para que os foliões não se machuquem, já que a via é considerada muito estreita.

O Homem da Meia-Noite segue em direção à praça do Seplama, onde faz um retorno para o largo do Amparo. O desfile passa ainda pelos Quatro Cantos e segue pela rua de São Bento. De lá, o bloco passa na 13 de Maio, fazendo aquela pausa.

O desfile segue até a rua Nossa Senhora de Guadalupe, onde, no largo de Guadalupe, é feita a entrega da chave do Carnaval de Olinda, Chave Cariri. A partir daí, o Homem da Meia-Noite faz outro retorno pela rua Cândida Luiza, passando novamente na Nossa Senhora de Guadalupe e voltando em direção à sede do bloco para o encerramento.

Veja também

Carrefour anuncia fundo de R$ 25 milhões para combate ao racismo no país
Beto Freitas

Carrefour anuncia fundo de R$ 25 milhões para combate ao racismo no país

Estudo da Coronavac no Brasil chega à fase final com número mínimo de infectados
vacina

Estudo da Coronavac no Brasil chega à fase final com número mínimo de infectados