Saiba onde vacinar contra o sarampo à noite no Recife

Foco da vacinação noturna são as crianças, sobretudo as que têm até 5 anos

Vacinação contra o sarampoVacinação contra o sarampo - Foto: Ikamahã/Sesau PCR

Com o aumento da procura pela vacina contra sarampo (tríplice viral), a Secretaria de Saúde do Recife está estendendo o horário de funcionamento de unidades de saúde a cada dia, até 21h, para dar mais uma opção para quem tem dificuldade de buscar a imunização no horário comercial. Ao todo, nove postos estão abertos em horário estendido e a vacina está disponível nas 170 salas de vacina da capital pernambucana. O foco da vacinação noturna são as crianças, sobretudo as que têm até 5 anos.

Pernambuco permanece em estado de alerta contra o sarampo. Na segunda-feira (2), a Secretaria de Saúde do Estado confirmou a morte de um bebê de 7 meses por causa da doença. A vítima morava em Taquaritinga do Norte, no Agreste pernambucano.

Leia também:
Taquaritinga do Norte recebe 28,5 mil doses de vacina após 1ª morte por sarampo no Estado
Mortes por sarampo no Brasil vão a quatro; casos em 90 dias se aproximam de 2.800


No Recife, dos 56 casos notificados como suspeitos de sarampo este ano, três foram confirmados e 24 ainda estão em investigação e aguardando os resultados dos exames do Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Confira a lista das unidades com vacinação noturna no Recife:
Segunda-feira
Policlínica Waldemar de Oliveira (Rua do Pombal, 115 - Santo Amaro)
Policlínica Salomão Kelner (Estrada Velha de Água Fria, 1652 - Água Fria)

Terça-feira
Policlínica Salomão Kelner (Estrada Velha de Água Fria, 1652 - Água Fria)
Policlínica Clementino Fraga (Rua Japaratuba, 260 - Vasco da Gama)

Quarta-feira
Policlínica Lessa de Andrade (Estrada dos Remédios, 2416 - Madalena)
Policlínica Agamenon Magalhães (Avenida Sul, s/n - Afogados)
Centro de Saúde Dom Miguel de Lima Valverde (Rua Dr. Nilo Dornelles Câmara, 117 - Boa Viagem)

Quinta-feira
Centro de Saúde Ivo Rabelo (Avenida Campina Grande, 199 - Cohab)
Centro de Saúde Joaquim Cavalcanti (Estrada do Forte do Arraial Novo do Bom Jesus, 1350 - Torrões)

Sexta-feira
Policlínica Albert Sabin (Rua Padre Roma, 191 - Tamarineira)
Policlínica Salomão Kelner (Estrada Velha de Água Fria, 1652 - Água Fria)

As demais unidades de saúde podem ser procuradas por qualquer cidadão de segunda a sexta, das 8h às 17h, com uma hora de intervalo para almoço.

Vacinação
Crianças entre seis meses e menores de um ano devem tomar uma dose da tríplice viral. A vacina, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, é oferecida rotineiramente disponível gratuitamente nas salas de vacina do Estado.

Os seguintes grupos também devem ser vacinados:

- Indivíduos de 12 meses a 29 anos de idade: 2 doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre elas;

- Indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose de tríplice viral;

- Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

O Ministério da Saúde não indica a vacinação para maiores de 49 anos, sob a justificativa de que as pessoas dessa faixa etária provavelmente já tiveram sarampo.

Sintomas
Todo paciente que apresentar febre e exantema maculopapular morbiliforme de direção cefalocaudal (manchas avermelhadas que começam na cabeça e vão descendo para o restante do corpo), acompanhados de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, independentemente da idade e situação vacinal; ou todo indivíduo suspeito com história de viagem para locais com circulação do vírus do sarampo, nos últimos 30 dias, ou de contato, no mesmo período, com alguém que viajou para local com circulação viral.

Apresentando essa sintomatologia, é importante ir ao posto de saúde mais próximo para receber a devida assistência.

Veja também

Bolsonaro diz não mandar na Anvisa, mas que agência não vai correr para liberar vacina
Coronavírus

Bolsonaro diz não mandar na Anvisa, mas que agência não vai correr para liberar vacina

Novo plano nacional da primeira infância quer mais envolvimento de empresas e do Judiciário
governo

Novo plano nacional da primeira infância quer mais envolvimento de empresas e do Judiciário