Salva óculos garante que acessório volte para casa depois do Carnaval

Também conhecido como cordinha de óculos, peça associada ao dresscode da vovó voltou a ser tendência graças à variedade de materiais e design

Salva óculos é tendência neste CarnavalSalva óculos é tendência neste Carnaval - Foto: divulgação

"Não se perca de mim, não se esqueça de mim, não desapareça", diz o trecho da música "Chuva, Suor e Cerveja", composta por Caetano Veloso. A letra do baiano sugere várias leituras. Uma delas se refere aos óculos - escuros ou de grau.

Ô acessório danado para se perder! Ainda mais na folia, quando o pessoal adora se livrar de qualquer coisa que exista na cabeça - dentro e fora dela, literalmente.
Se quiser encontrar com seus óculos depois da Quarta-feira de Cinzas, a dica do momento é aderir ao chamado salva óculos ou simplesmente cordinha de óculos.

De novidade, o utilitário não tem nada. Pelo contrário, sempre esteve descansando os óculos da vovó. Mas desde que as grifes estreladas exibiram a peça na passarela e as youtubers, instagirls disseminaram a tendência nas redes sociais, o acessório acumulou o status de funcional e fashionista. Tanto é assim que a turma da moda nem liga para a função da cordinha e coloca ela para frente do rosto mesmo, para exibir o artigo e fazer o composê certinho com o restante do look.

A modernização da peça se deu graças à variedade de materiais e ao acréscimo de cores fortes. Tem corrente de metal fininha, acrílico mais grossa e mais leve, de tecido, miçanga, semente, polipropileno (ideal para molhar) e suede (imitação de camurça). Muitas grifes seguiram o bonde da cordinha e apostaram na produção.

Leia também
[Vídeo] Maquiagem de Carnaval: aposte nas sardas
Pitú monta camarim gratuito com maquiadores no Carnaval de Olinda
Pesquisa revela as dez fantasias de Carnaval mais buscadas na web

Caso da recifense E Moda Essa, que vende peças no Instagram. A designer Aline Cecília conta que tudo começou quando se deparou com um modelo de resina do salva óculos. "Comecei a pesquisar e fazer manualmente. Atualmente produzo itens em acrílico, miçanga e sementes", conta Aline.

Ela diz ainda que as versões de tecido são as mais procuradas pelos adeptos carnavalescos. "Além de ser leve, é colorida", justifica. Para quem vai torrar sob o sol escaldante, a corrente de metal não é muito indicada porque pode queimar a pele.

Mesmo que a época momesca aposte no dresscode vale tudo, a ordem é não exagerar nas tintas se o salva óculos já faz o estilo estrela do look. Portanto, nada de brincão ou maxi colar, segundo Aline. A marca vende pelo Instagram @emodaessa.

Também recifense, a Tamarinda Store (www.tamarindastore.com.br) é uma grife já especializada em vestimentas e objetos de beachwear. Para segurar os óculos do pessoal da praia, a designer Carina Calixto revela que investiu no polipropileno. Mas assim como Aline, Carina também não deixa de lado os tecidos coloridos, que fazem a cabeça da galera. Será que vai fazer a sua?

Veja também

Primeira negra eleita vereadora em Joinville volta a receber ameaças
Ameaças

Primeira negra eleita vereadora em Joinville volta a receber ameaças

Motorista é detido com 17 quilos de maconha na BR-428, em Cabrobó
Sertão

Motorista é detido com 17 quilos de maconha na BR-428, em Cabrobó