Tenha hábitos saudáveis também na Ceia de Natal

Nesta época do ano é possível festejar e manter hábitos saudáveis. Confira dicas

Rafael Coelho,  e-mail: contato@rafaelcoelho.med.br | Instagram: @rafaelcoelhomed | Facebook: /rafaelcoelho |Rafael Coelho, e-mail: [email protected] | Instagram: @rafaelcoelhomed | Facebook: /rafaelcoelho | - Foto: divulgação

Olá, leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar

Equilíbrio em hábitos saudáveis é essencial para cultivar uma cultura de bem-estar e qualidade de vida. Não devemos nos privar das comidas da ceia de natal, um momento de comunhão com a família e amigos. A mesa é algo simbólico para o povo nordestino, as nossas conquistas e vitórias são comemoradas em torno de uma mesa recheada de comidas e bebidas.

Nesta época do ano é possível festejar e manter hábitos saudáveis. Seguem dicas para vocês:

- A ceia de natal é posta no final da noite, não é por isso que você vai passar o dia todo sem comer para “meter o pé na jaca”. Mantenha a sua dieta normal durante as refeições e lanches.

- Ao iniciar a ceia, faça um prato de salada: folhas e vegetais. Caso queira, pode também ter uma fruta da época, como a manga, que 100g tem em média 60 calorias.

- Tempere a salada com azeite, limão e pimenta do reino. Evite colocar sal.

- Salpicão é um prato sempre presente na ceia. Mas cuidado! É um alimento muito calórico com ingredientes processados e embutidos; evite a longa exposição do salpicão fora da geladeira. Quer manter um cardápio mais leve? Evite o salpicão.

- Prefira as partes magras do peru ou frango.

- 2 colheres de arroz integral com uma concha de lentilhas estão permitidas. Se usar farofa, prefira sem ser temperada com margarina e carne.

- Na sobremesa, evite a rabanada, que é frita. Use frutas secas (damasco, ameixa, passas) ou castanhas.

- Uma fatia de panetone está liberada.

Carnes - o peru é uma carne branca saudável, com alto índice de proteína, além de fibras e pode ser consumida por pessoas que estão com colesterol alto. O chester é um frango geneticamente modificado na Escócia, sendo uma espécie com 70% formado por coxas e peitos, ao contrário do frango comum: 45%. O pernil e o tender, que são carnes nobres do porco, também são recomendados, além do bacalhau, só tendo o cuidado de tirar o sal do peixe deixando o mesmo mergulhado em água por, no mínimo, 24 horas na geladeira e trocando a água duas vezes: é o processo de dessalga.

Álcool - O excesso de álcool pode baixar a glicose no sangue e ter a glicemia, podendo levar à pessoa ao desmaio. O fígado é o órgão humano mais afetado pelo álcool. Use com moderação.

Hidratação do corpo é importante para o ambiente quente e abafado que temos. Prefira suco e água ao refrigerante.

Mantenha um cardápio saudável e tenha uma noite feliz!

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro

Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico. Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468 E-mail: [email protected]

Pílulas

Pedro Falcão

Pedro Falcão - Foto: Lisandra do Nascimento


Deficiência visual - Sobre o Dia Nacional da Pessoa com Deficiência Visual, comemorado na última sexta (13), o oftalmologista Pedro Falcão, do Instituto de Olhos do Recife, lembra da importância do acesso universal à saúde ocular e ao exame com especialista em oftalmologia. “Queremos também garantir para pessoas cegas ou com baixa visão a acessibilidade, a mobilidade e a igualdade de condições”, destaca o médico. A deficiência visual é a perda total ou parcial, congênita ou adquirida da visão, com nível de acuidade visual variando da cegueira até a visão subnormal. Já a visão subnormal engloba diferentes níveis de baixa visual, dentre eles, a ambliopia ou visão residual. Caracteriza-se pelo comprometimento da visão e do campo visual. Criada em 1961, a data é de extrema importância, pois estima-se que 285 milhões de pessoas têm algum tipo deficiência visual no mundo, sendo 39 milhões deles cegos e 246 milhões com baixa visão.

 

Palavra do Especialista

O estresse do mês de dezembro (Holiday Heart Syndrome)

 

Rafael Braga é psiquiatra

Rafael Braga é psiquiatra - Foto: Henrique Pimentel/Digital Fisher


O mês de dezembro, além do Natal e da virada do ano, traz consigo estresse e irritação para algumas pessoas. Pesquisa feita pela Isma-BR (Internacional Stress Management Association) mostrou que 678 pessoas, ambos os sexos, entre 25 e 55 anos, economicamente ativas, tem o estresse aumentado em 75% no final do ano. As causas também foram apontadas: acúmulo de trabalho, trânsito, solidão nas festas, gastos adicionais com presentes e viagens.

Esse estresse se traduz em sintomas: físicos, emocionais e comportamentais, como:


Irritabilidade
Gastrite
Insônia
Ansiedade
Compulsão alimentar
Tensão

O enfrentamento do estresse do mês de dezembro deve ser encarado e algumas dicas podem amenizar essa situação:

- Relaxe e medite. Sessão de Ioga, pelo menos duas vezes por semana, acalmará você. Se optar pela meditação em casa, separe, pelo menos 15 minutos para esse momento. Aos poucos, vá aumentando esse tempo. Você pode optar por ouvir sons da natureza ou de taças tibetanas.

- Vá ao shopping pela manhã. O movimento é menor.

- Compre pela internet

- Programe antecipadamente a viagens de férias

- Não desconte a irritabilidade na comida e no álcool. Cuidado com a compulsão alimentar.

- Faça um planejamento financeiro para o primeiro trimestre do ano.

É possível amenizar os efeitos do estresse no final de ano e curtir momentos especiais com a família e amigos.

* Rafael Braga é médico psiquiatra @rafaelbragapsiquiatra

 

Veja também

'Podemos vacinar contra a Covid-19 em janeiro', diz diretor do Butantan
Coronavírus

'Podemos vacinar contra a Covid-19 em janeiro', diz diretor do Butantan

Espaço de Lazer do Caenga oferece serviços de saúde gratuitos à população nesta quinta (13)
OLINDA

Espaço de Lazer do Caenga oferece serviços de saúde gratuitos à população nesta quinta (13)