Agressor de violência doméstica terá de ressarcir SUS

Projeto modifica trechos da Lei Maria da Penha, e terá de voltar à Câmara dos Deputados

SenadoSenado - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Os senadores aprovaram nessa terça-feira (19) projeto que prevê que o agressor em casos de violência doméstica e familiar será obrigado a pagar os custos com os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) e também os dispositivos de segurança usados no monitoramento das vítimas.

O projeto terá de voltar à Câmara dos Deputados, pois foi alterado pelos senadores.

"O ressarcimento será revertido ao ente público à qual pertence a unidade de saúde que prestar o serviço. Para proteção da mulher, o texto impede que o agressor utilize o patrimônio da vítima ou dos seus dependentes para efetuar o pagamento e ainda veda a possibilidade de atenuante e substituição da pena aplicada", diz texto da Agência Senado.

Leia também:
Senador protocola CPI para investigar ministros do Supremo
Senado aprova regra que pune constrangimento a amamentação em público
Bolsonaro inclui MDB e PSDB como vice-líderes no Senado 


O projeto modifica trechos da Lei Maria da Penha

Veja também

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista
Eleições 2020

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife
Eleições 2020

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife