Após Lula, deputados querem incluir Moro e Bolsonaro nos nomes

Na Câmara dos Deputados, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) enviou ofício ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para passar a ser chamado de Sóstenes Moro Cavalcante

Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) enviou ofício ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para passar a ser chamado de Sóstenes Moro Cavalcante.Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) enviou ofício ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para passar a ser chamado de Sóstenes Moro Cavalcante. - Foto: Leonardo Prado/Câmara dos Deputados

Após parlamentares petistas solicitarem a inclusão de "Lula" em seus nomes, é a vez de políticos favoráveis à prisão de Lula, que estão pedindo para que o sobrenome "Moro" seja colocado no painel das Casas Legislativas.

Na Câmara dos Deputados, em Brasília, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) enviou ofício ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para passar a ser chamado de Sóstenes Moro Cavalcante.

Em São Paulo, o vereador Fernando Holiday (DEM) também solicitou a mudança.

Leia também:
Políticos do PT pedem para incluir Lula no nome parlamentar
Deputados do PT querem ter sobrenome 'Lula' nos registros da Câmara

Nem só de Moros e Lulas viverá o Parlamento, porém. O deputado Capitão Augusto (PR-SP) protocolou pedido de mudança para Capitão Augusto Bolsonaro.

"Eu sou contra a mudança dos nomes, mas se pode de um lado, também pode do outro. Se Lula é o candidato deles, Bolsonaro é o meu".

Na terça-feira (10), deputados da bancada petista pediram a inclusão de "Lula" em seus nomes parlamentares. Nesta quarta (11), senadores como a presidente da sigla, Gleisi Hoffmann (PR), também solicitaram as mudanças.

Os presidentes das Casas, Rodrigo Maia e Eunício Oliveira (MDB-CE), ainda não se pronunciaram sobre os novos requerimentos.

Veja também

Boulos vai a 45% e reduz diferença para Covas, que tem 55%, diz Datafolha
Eleições 2020

Boulos vai a 45% e reduz diferença para Covas, que tem 55%, diz Datafolha

Eleitor não pode ser preso a partir desta terça-feira (24)
Eleições 2020

Eleitor não pode ser preso a partir desta terça-feira (24)