Bolsonaro: fundo soberano árabe deve elevar investimento no Brasil

“Intenção é investir em portos, estradas, mineração, imóveis e entretenimento”, escreveu Bolsonaro em publicação no Twitter

Bolsonaro em tour pela Ásia Bolsonaro em tour pela Ásia  - Foto: José Dias / PR

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta terça-feira (29), que o grupo Mubadala, um dos dois grandes fundos soberanos dos Emirados Árabes Unidos, pretende elevar os investimentos no Brasil. “Intenção é investir em portos, estradas, mineração, imóveis e entretenimento”, escreveu em publicação no Twitter.

De acordo com o Bolsonaro, o Brasil recebeu US$ 28 bilhões em investimentos estrangeiros nos primeiros seis meses de 2019, resultado que coloca o país como o quarto principal destino do fluxo de capital entre os países do G20, o grupo das maiores economias do mundo. Além disso, segundo o presidente, dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), indicam um aumento do fluxo de investimentos para o Brasil.

Leia também:
Bolsonaro se encontra com banqueiros na Arábia Saudita
Brasil assina oito acordos bilaterais com Emirados Árabes

Bolsonaro está na Arábia Saudita, depois de passar por Cartar e Emirados Árabes Unidos. No Oriente Médio, o objetivo do presidente e sua comitiva de ministros é atrair os investidores, em especial para os projetos de concessões e privatizações do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Os países dessa região são donos de grandes fundos soberanos em busca de oportunidades em países emergentes. Eles também são grandes compradores de produtos do agronegócio brasileiro e compradores promissores de produtos de defesa.

Na noite desta terça (29), Bolsonaro se encontra com investidores, em jantar oferecido pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. Nesta manhã, em Riad, o presidente se reuniu com o presidente do Grupo Goldman, Sachs & Co, John Waldron.

Na quarta-feira (30), antes da viagem de volta ao Brasil, o presidente ainda deve participar de um fórum sobre investimentos futuros. A previsão é que ele chegue na quinta-feira (31) pela manhã em Brasília. O presidente viajou no dia 19 e passou por cinco países da Ásia e Oriente Médio: Japão, China, Amirados Árabes Unidos, Catar e, por último, a Arábia Saudita.

Veja também

Promotoria pede destituição de direção da FGV por suposta fraude na gestão Cabral
rio de janeiro

Promotoria pede destituição de direção da FGV por suposta fraude na gestão Cabral

Barroso fará convite para OEA acompanhar eleições municipais
justiça

Barroso fará convite para OEA acompanhar eleições municipais