Bolsonaro indica mudança no comando da PF: 'Se trocar hoje, qual o problema?'

Presidente disse que, se não puder trocar um superintendente do órgão, pode mudar o diretor-geral

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a defender nesta quinta-feira (22) seu direito de intervir na Polícia Federal e disse que, se não puder trocar um superintendente do órgão, pode mudar o diretor-geral. "Agora há uma onda terrível sobre superintendência. Onze [superintendentes] foram trocados e ninguém falou nada. Sugiro o cara de um estado para ir para lá: 'Está interferindo'. Espera aí. Se eu não posso trocar o superintendente, eu vou trocar o diretor-geral", afirmou.

A declaração foi feita na saída do Palácio da Alvorada, quando o presidente foi questionado se ele pretendia retirar Maurício Valeixo da diretoria-geral da PF.
"Se eu trocar hoje, qual o problema? Está na lei que eu que indico e não o Sergio Moro. E ponto final", afirmou, em mais um atrito público com o ex-juiz federal e hoje ministro da Justiça.

Na noite de quarta (21), Bolsonaro fez uma postagem no Twitter dizendo que é sua atribuição escolher o chefe da instituição. "Confio plenamente em meus ministros. A eles conferi total autonomia. Aos setores da imprensa que me acusam de interferir na PF, lembro que, de acordo com a lei 13.047/14, a escolha do Diretor Geral dessa exemplar instituição é de competência exclusiva do Presidente da República", escreveu.

Leia também:
Interferência de Bolsonaro pode desacreditar PF, diz líder de delegados
Bolsonaro acredita que quadro político na Argentina pode ser revertido
Bolsonaro nega recuo e diz que data de indicação depende de Eduardo

Já nesta quinta-feira o presidente deu sinais trocados sobre se vai mudar o comando da polícia, mas repetiu diversas vezes que isso cabe a ele e não ao ministro da Justiça. "É intenção minha, a hora que eu achar correto. Se é para não ter interferência, o diretor anterior, que é o que estava lá com o Temer, tinha que ser mantido. Ou a PF agora é algo independente? A PF orgulha a todos nós, e a renovação é salutar, é saudável", disse.

"O Valeixo pode querer sair hoje. Não depende da vontade dele. E outra, ele é subordinado a mim, não ao ministro. Deixo bem claro isso aí. Eu é que indico. Está bem claro na lei, o diretor-geral."

Ao ser questionado sobre se vai trocar agora Valeixo, respondeu: "Você vai ficar querendo saber."

Veja também

Inspirado no auxílio emergencial de Bolsonaro, Feitosa anuncia benefício de R$ 120 para recifenses
Eleições 2020

Inspirado no auxílio emergencial de Bolsonaro, Feitosa anuncia benefício de R$ 120 para recifenses

Mendonça diz que vai reduzir imposto e desburocratizar lei para recuperar comércio após pandemia
Eleições 2020

Mendonça diz que vai reduzir imposto e desburocratizar lei para recuperar comércio