Dodge recorre contra decisão de Toffoli que beneficiou Flávio Bolsonaro

Na última semana, atendendo a pedido da defesa do senador, Toffoli determinou que as investigações fiquem suspensas

Dias Toffoli e Raquel Dodge durante a palestra no STFDias Toffoli e Raquel Dodge durante a palestra no STF - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recorreu na noite desta terça-feira (23) da decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, que suspendeu todas as investigações do país que tiveram origem no envio de dados detalhados ao Ministério Público por autoridades fiscais sem aval do Judiciário.

Na última semana, atendendo a pedido da defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente da República, Toffoli determinou que as investigações fiquem suspensas até que o STF defina regras para o compartilhamento de informações entre o Ministério Público e órgãos como o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), Receita Federal e Banco Central.

Leia também:
Dodge estuda recorrer de decisão de Toffoli que suspende investigações
Em meio a crise, Dodge recebe membros da Lava Jato para dar apoio à operação 

No recurso, Dodge diz que a decisão prejudica o combate à lavagem de dinheiro no país e pede que Toffoli especifique quais processos devem ficar paralisados.

Para a procuradora-geral, o envio de informações pelo Coaf é peça fundamental do sistema. "Menos do que isso levará à inefetividade dessa engrenagem e, assim, ao enfraquecimento do combate à lavagem de capitais", diz Dodge.

Veja também

Confira o resultado do 2º turno das eleições municipais no Recife e mais 17 capitais
Eleições 2020

Confira o resultado do 2º turno das eleições municipais no Recife e mais 17 capitais

Paulo Câmara diz que "vai conversar" sobre espaços ocupados pelo PT no governo
PERNAMBUCO

Paulo Câmara diz que "vai conversar" sobre espaços ocupados pelo PT no governo