Geraldo Julio fala sobre sucessão e anuncia projetos para 2020

Com exclusividade à Folha de Pernambuco, o prefeito do Recife Geraldo Julio fala sobre as realizações e expectativas em vários setores

Geraldo Julio, prefeito do RecifeGeraldo Julio, prefeito do Recife - Foto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

Em entrevista à Folha de Pernambuco, o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), comentou sobre as expectativas para o último ano do seu segundo mandato à frente da Prefeitura da Cidade e as eleições municipais do próximo ano. O gestor defende a continuidade do projeto da Frente Popular, mas evita antecipar debate.

POLÍTICA

Último ano da gestão
Sou muito otimista com a gestão em 2020. Eu acho que a gente tem muita coisa para acontecer e entregar em 2020. A gente tem um volume de obras muito grande e esse volume vai se transformar em entregas. Tem dois Compaz para entregar, tem o Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, que é um grande marco da saúde do Recife. Nós temos 200 mil idosos que vão ter um hospital específico, assim como as mulheres hoje têm o Hospital da Mulher. A gente tem a nova Conde da Boa Vista, que vai ser concluída também. Nós temos muitas obras de morros, de escadarias, de corrimãos, de encostas - somente no Programa Parceria são 311 obras, centenas de ruas sendo pavimentadas em vários locais da Cidade. Então, tem muitos acontecimentos. É o maior volume de obras que a Prefeitura já teve durante a nossa gestão, e elas vão ser entregues agora em 2020.

[TV FOLHA] Geraldo Julio faz uma análise sobre seu último ano de gestão, sucessão, perfil do candidato, alianças, unidade da esquerda, futuro político e Governo Bolsonaro

Sucessão
A gente está mantendo a tradição que fez em todos os processos eleitorais dos últimos anos: deixar para fazer a discussão eleitoral no ano da eleição. E o quanto mais perto da eleição possível, melhor, em função da situação que a população está vivendo. A população precisa muito do trabalho de quem está governando. Nós estamos governando, então precisamos dar atenção à gestão. Vai chegar a hora em que a gente vai tratar da eleição.

Perfil do candidato
O perfil da candidatura é um perfil que possa dar seguimento ao que vem dando certo e corrigir o que não vem dando certo. O perfil de alguém que tenha a condição de liderar esse processo. A gente vai fazer isso com muita calma, sempre conversando e dialogando com a Frente Popular, como a gente sempre fez, e apresentando à população uma candidatura como fizemos em todas as eleições: com humildade, mas apresentando uma sugestão que representa mais um projeto do que um nome na eleição de 2020, como a gente fez nas outras eleições. A gente ainda não fez a discussão sobre nome, mas, assim que chegar a hora, a gente vai fazer.

Alianças
A gente não fez nenhuma conversa oficial, ainda. O PSB não conversou oficialmente com nenhum partido. Vai chegar a hora de fazer essas conversas. Nós vamos convidar os partidos da Frente Popular a participar desse projeto junto com a gente em 2020. Cada partido tem a sua liberdade, cada partido vai tomar a sua decisão e nós vamos respeitar a decisão que os partidos vão tomar.

Unidade da esquerda
Há um movimento nacional de encontro das direções nacionais. Os dois presidentes (Carlos Siqueira, do PSB, e Carlos Lupi, PDT) se reuniram com os outros dois partidos (PV e Rede) e começaram a fazer a discussão da visão e da estratégia nacional das eleições municipais do ano que vem. Isso aconteceu na escala nacional, não desceu ainda para cá. Mas, quando chegar a hora certa, a gente vai conversar.

Futuro político
O meu foco é todo na gestão nesse momento. Eleição, a gente trata uma de cada vez, então, a hora de cuidar é agora da eleição de 2020. O que vai acontecer depois de 2020 a gente conversa lá na frente. Você volta para fazer a pergunta e a gente conversa lá na frente de novo para ver o que é que vai acontecer. Mas agora é gestão nesse momento, na hora cerca cuidar da eleição de 2020. A gente quer que esse projeto permaneça. Depois da eleição de 2020, aí a gente marca uma outra entrevista e conversa sobre isso. O futuro, a gente pensa depois.

Bolsonaro
É um governo que está aumentando muito a desigualdade no Brasil, um governo que tem uma pauta de empobrecimento dos pobres muito forte, um governo que corta tudo que diz respeito ao povo, reduz o orçamento do Bolsa Família, corta na educação, corta da assistência social, manda menos recursos para o Brasil inteiro. Governo que está governando de costas para o povo, de uma maneira muito clara e muito objetiva. A gente gostaria que o Governo Federal tivesse uma condução política e econômica totalmente inversa ao que está acontecendo. Que fosse um governo popular, um governo progressista, um governo democrático, um governo que olhasse para as pessoas e para o futuro do País.

ECONOMIA

Desemprego
Esse é um grande desafio. Pelo ranking que é divulgado pela revista Exame, já há seis anos somos a melhor cidade para fazer negócios, melhor cidade para investir no Nordeste brasileiro. E a gente trabalha para melhorar isso cada vez mais. Então, o licenciamento urbano, o licenciamento ambiental, tudo agora é digital, os prazos foram reduzidos em 70% a 80% para que as empresas tenham melhores condições de fazer negócios.

Mas esse é um grande desafio. Esse é um tempo de alto desemprego no Brasil, a Reforma Trabalhista feita em 2017 prejudicou muito a situação do emprego de carteira assinada. Desde a Reforma Trabalhista, a gente vê apenas um em cada 10 empregos de carteira assinada no Brasil. Isso é um grande desafio porque a informalidade está crescendo muito. Pela primeira vez, houve uma virada no Brasil: tem mais gente na informalidade do que empregos formais. Então, a gente está trabalhando para melhorar o ambiente de negócio e permitir essa geração de empregos. Por exemplo, no Qualifica Recife, a gente já formou mais de 33 mil pessoas preparadas para o mercado de trabalho, certificadas nas nossas 17 escolas técnicas.

E estamos trabalhando também na geração de renda, independentemente do emprego carteira assinada, como a gente está fazendo nas frentes de trabalho das nossas escolas que estão pagando diária para as pessoas trabalharem nas escolas públicas, os minicursos que as pessoas estão trabalhando no próprio bairro com corte de cabelo, mecânica de bicicleta, manicure e vários outros cursos. A gente já treinou quase mil pessoas e vamos continuar esse trabalho.

[TV FOLHA] Geraldo Julio comenta sobre arrecadação, débitos e previdência



Arrecadação

Esse ano é um grande desafio que as prefeituras estão vivendo. Desde o início da crise, desses últimos quatro anos, a gente recebeu na nossa rede de escolas quase 15 mil alunos que vieram da rede particular. Então, você precisa de mais professor, mais sala da aula, fardamento, merenda, livros. Então é mais despesa numa receita que está apertada. No SUS, no Brasil, mais de quatro milhões de pessoas perderam plano de saúde.

No Recife, foram mais de 150 mil pessoas. Então, são 150 mil pessoas que precisam de mais profissionais de saúde, medicamentos, exames, partos, cirurgias, tudo isso pressiona custo. A gente chega ao final deste ano injetando R$ 500 milhões na economia, pagando a folha de novembro, 13º salário e a folha de dezembro em menos de 30 dias e ajudando o comércio a ter uma reação agora durante a Black Friday e no período de Natal. A gente também chega com o maior volume de obras que a prefeitura já teve desde o início da nossa gestão.

A gente hoje tem quase cinco mil pessoas trabalhando nas obras da prefeitura, então a gente está ajudando a gerar esse emprego nas obras que a prefeitura está fazendo e a gente tem um conjunto de inaugurações importantes para fazer de agora até o próximo ano.

Débitos

O mutirão (de negociação de débitos tributários) deu bom resultado, foi organizado no Centro de Convenções, convidamos a população a participar, deu os descontos nas multas, e nos juros e o resultado do mutirão ajudou ao fechamento das contas deste ano sim. Ajudou muita gente a se regularizar sim, o que é muito importante do ponto de vista da cidadania.

Previdência
A gente não tem nenhum movimento em relação à previdência, a Prefeitura do Recife não vai realizar Reforma da Previdência. A gente tem um fundo de capitalização, que tem R$ 2,3 bilhões que garante a aposentadoria de uma parcela muito grande dos servidores da prefeitura no futuro. E a gente tem um fundo financeiro que a prefeitura cobre o déficit financeiro que ocorre naturalmente, mas ele é um fundo que está em extinção porque o fundo de capitalização é o que vai ficar com os servidores definitivamente.

A CIDADE

COP25
Conseguimos o financiamento de 300 mil euros (R$ 1,37 bilhão) para desenvolvimento de projetos no Parque Capibaribe. Nós apresentamos o parque com uma expectativa de investimentos de mais de R$ 20 milhões e o Banco de Investimento da União Europeia escolheu, dentre 150 projetos, o Parque Capibaribe. Com eles ajudando a gente na elaboração dos projetos, a possibilidade de arrecadação de recursos deles mesmos para a obra aumenta muito. A outra foi o Recife poder ter uma participação destacada pelas ações que vêm fazendo: política de sustentabilidade, plano de emissões (de CO2), iluminação de led na Cidade, aumento de 320% nas rotas cicloviárias, inclusão da sustentabilidade e das mudanças climáticas no currículo escolar, um exemplo que deve ser seguido por muitas cidades. Fomos a primeira cidade a decretar o reconhecimento da emergência climática global. Isso é importante porque nos coloca no radar internacional, mostrando que tem gente no Brasil comprometida com a causa climática.

[TV FOLHA] Geraldo Julio fala projetos do Parque Capibaribe, Compaz, Plano Diretor, Zona Azul, Trânsito e Controle Urbano

Compaz
A gente trabalha com a perspectiva de março para o Coque e, antes dele ainda, o Coque Miguel Arraes, que fica na Caxangá e vai atender as comunidades do Berardo e Cardoso.

Plano diretor
A gente encaminhou para a Câmara Municipal no fim de 2018, está em tramitação, a Câmara já realizou diversas audiências públicas, já teve o prazo de emendas, foram apresentadas centenas. O projeto que enviamos à Câmara foi resultado da conferência municipal e não fizemos nenhum tipo de alteração, mostrando que é um projeto da Cidade. E a gente espera a tramitação na Câmara para poder dar andamento a todo o aparato legislativo que vem em função da aprovação do Plano.

Zona Azul
Estamos trabalhando para que o Zona Azul Digital funcione bem. É natural, acontece em muitos lugares de ter problema no software. Mas quero garantir que, nos dias em que ocorrem problemas, não acontece a multa em função de não funcionar o aplicativo. E as vagas de Zona Sul vão ser ampliadas. A gente está usando a Zona Azul para disciplinar melhor o uso do espaço público para favorecer a maioria da população. Por exemplo, quando disciplina em torno de um mercado, é com o objetivo de que as vagas sejam rotativas para o cliente que chega, faz a sua compra e sai, e não para a pessoa deixar de manhã e ficar até a noite, quando a pessoa que precisa comprar e sair fica sem onde estacionar. A gente tem um planejamento com a CTTU, mas, aos poucos, vai anunciando (as áreas que serão contempladas).

Trânsito
A gente vai continuar o que está fazendo. Favorecer o pedestre, fazer as ações de urbanismo tático, obras de calçada, ampliar as faixas azuis, cuidar da velocidade de quem está dentro do ônibus e continuar aumentando a rota cicloviária da Cidade, que já aumentou 320% e quer aumentar mais. Passamos de 102 quilômetros e queremos ousar em 2020. Vamos continuar com as intervenções de trânsito, como recentemente na Ilha do Leite e na Avenida Agamenon Magalhães, onde houve a instalação de um pontilhão entre o Hospital Português e o bairro da Ilha do Leite.

Controle urbano
Todas as ações de controle urbano desde o início da gestão viabilizaram espaço para as pessoas trabalharem. Foi assim em Água Fria, Nova Descoberta e Afogados, onde montamos feiras novas. Mas procuramos também viabilizar para que as pessoas possam passar e o espaço público fique organizado. No Mercado de São José, foram quase 400 comerciantes que mudaram o local de trabalho. Alguns foram para o anexo do Mercado e outros para o Cais de Santa Rita. Na Conde da Boa Vista, com o avanço da obra, avança também a questão do controle urbano, mas a gente sempre vai dar alternativa para as pessoas trabalharem.

Tivemos várias reuniões com os ambulantes, temos os cadastrados, já sabemos os que vão ficar na Conde da Boa Vista. E os que não vão ficar vão encontrar espaço nas vias laterais. Já tem um plano sendo montado para isso. O empobrecimento do País está aumentando. Vi uma matéria jornalística dizendo que o número de vendedores ambulantes nas ruas aumentou em 500% no Brasil. Esse não é um assunto que se resolve definitivamente, vamos resolvendo permanentemente. Os resultados da economia interferem muito forte.

ESPORTES

Geraldão
A obra está praticamente pronta e a gente quer entregar daqui a alguns meses, no primeiro semestre de 2020. Gostaria de ter entregue antes, mas a empresa responsável está com problemas para entregar dentro do prazo. O importante é como vai ser entregue. O Geraldão vai ser o melhor ginásio público do Brasil, com toda a infraestrutura e qualidade. Agora vai ser climatizado, o que se adequa à situação de hoje em dia, até pelo aumento da temperatura nas grandes cidades, e vai voltar a receber jogos de seleção e liga nacional, eventos religiosos e sociais em geral e utilização pela nossa rede de educação.

[TV FOLHA] Geraldo Julio explica sobre as obras do Geraldão, a Lei do Incentivo, Yane Marques e o Recife Bom de Bola



 Lei de Incentivo

A gente quer trabalhar com a regulamentação da lei em função da questão tributária para receber aporte dos projetos que forem apresentados e garantir financiamento para além do que a gente faz com recursos próprios, como, por exemplo, o Bolsa Atleta Municipal, que iniciou há pouco, uma ação inédita. O modelo é parecido (com a lei estadual), (e a verba) tem que vir dos contribuintes para termos descontos dos impostos municipais. O imposto pode ser tanto o ISS quanto o IPTU, mas vai depender da regulamentação.


Yane Marques e Recife Bom de Bola
O desempenho de Yane é excelente. Yane foi uma menina estudiosa, uma atleta de grande sucesso, medalhista olímpica, e é uma gestora de sucesso também. Acabou de fazer um curso de gestão esportiva e tem participação destacada como secretária de Esportes também. Ela é sempre uma pessoa dedicada àquilo que faz. Teve liberdade para formar a equipe dela e vai ter liberdade de indicar quem vai responder interinamente durante a licença (maternidade), mas o trabalho continua normalmente. Acabou de ter agora o Bom de Bola, um sucesso, com a participação de gente de todos os bairros, uma grande festa nos campos de várzea durante meses até a final.

CULTURA

Incentivo à cultura
A cultura é importante para qualquer nação, especialmente, para o Brasil. Temos que valorizá-la, porque ela faz parte da nossa história e do nosso futuro, sobretudo no Recife, que é a cidade do turismo criativo, da economia ligada às pessoas, do talento e da capacidade intelectual. Então, vamos continuar fazendo ações que valorizem a cultura. Lamentamos muito que o Governo Federal esteja saindo do fomento à cultura. Vejo isso com produtores culturais e artistas que faziam eventos, como festivais, que antes tinham apoio da Funarte e de estatais como Banco do Brasil, Caixa, Petrobras, Eletrobras, Chesf e tantas outras.

Hoje em dia, eles chegam aqui na prefeitura só com alguns patrocinadores privados e precisando do apoio fundamental do poder municipal para poderem realizar esses eventos. A gente vai continuar fazendo isso. Anunciamos o Sistema de Incentivo à Cultura (SIC), em outubro, com R$ 5,6 milhões para este ano. Para 2020, já queremos fazer um SIC de R$ 9 milhões. Recentemente, fizemos também um edital de R$ 150 mil para ocupação da grade de programação da Rádio Frei Caneca, também para fortalecer a atividade cultural de comunicação.

[TV FOLHA] Geraldo Julio explica o processo de restauração do Teatro do Parque, a preservação dos equipamentos culturais e a Casa de Clarice Lispector



 Teatro do Parque

O nosso objetivo é concluir o Teatro do Parque em 2020 e entregá-lo funcionando. É uma obra de restauro, que está resgatando a situação do prédio em 1929, que foi a melhor encontrada em todos os estudos históricos que foram realizados. Estamos com essa expectativa. A obra está andando bem. Uma obra como essa, depois que você começa, acaba encontrando muita coisa que antes não tinha como ver.

Preservação dos equipamentos culturais
A gente identificou essa necessidade (de cuidar dos equipamentos culturais do município) há alguns anos e criou uma área de engenharia e manutenção dentro da Fundação de Cultura da Cidade do Recife para poder fazer esse atendimento. A gente tem feito a manutenção e a melhoria desses espaços. É necessário, sim, captar recursos para poder fazer mais, porque essa é uma rede grande e muito importante para a Cidade.

Casa de Clarice Lispector
Vamos celebrar com toda a força que a gente puder (o centenário de Clarice Lispector, em 2020). Estamos mobilizados junto à Santa Casa de Misericórdia (proprietária da casa onde morou a escritora) e à própria família de Clarice, na tentativa de estruturar um projeto (de reforma do imóvel) e uma forma de financiamento que permita a sua viabilização. Temos algumas alternativas em mente. A Secretaria da Mulher, com a secretária Cida Pedrosa, está cuidando diretamente desse assunto e eu estou com uma expectativa positiva.

Veja também

Aras militariza Ministério Público e abre canais com os órgãos de informações
Procurador Geral da República

Aras militariza Ministério Público e abre canais com os órgãos de informações

Com aprovação em alta e receio de derrotas, Bolsonaro tenta atrair MDB para base aliada
Governo

Com aprovação em alta e receio de derrotas, Bolsonaro tenta atrair MDB para base aliada