Gleisi Hoffmann é reeleita presidente do PT

Deputada Gleisi Hoffmann foi reeleita com 71,5% dos votos e ficará mais quatro anos na liderança do partido

Gleisi Hoffmann Gleisi Hoffmann  - Foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas

Com a bênção do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a deputada Gleisi Hoffmann (PR) foi reeleita com 71,5% dos votos para mais quatro anos na presidência do PT.

O resultado do 7º Congresso Nacional do PT foi anunciado neste domingo (24) e já era esperado. A principal corrente do partido, a CNB (Construindo um Novo Brasil), da qual Gleisi faz parte, tinha a maioria dos 800 delegados eleitos previamente para deliberar sobre o comando da sigla.

A CNB também obteve a maior parte das vagas do diretório nacional, composto por 90 cadeiras.

O órgão será preenchido de forma proporcional, segundo os votos obtidos por cada uma das correntes. Na próxima semana, o diretório se reúne para eleger a comissão executiva nacional.

Leia também:
Gleisi diz que discutir afastamento de Bolsonaro seria coisa de semigolpista
Orientado por Lula, PT ajusta discurso e aposta em PIB frágil sob Bolsonaro

Por falta de acordo dentro da própria CNB, ainda não há definição sobre cargos importantes, como o de tesoureiro –os principais nomes cotados são Márcio Macedo, um dos vice-presidentes do PT, e Vagner Freitas, presidente da CUT. Como mostrou a coluna Painel, a ala que representa o Nordeste reivindica postos de projeção.

A corrente majoritária no PT também deve ocupar as secretarias de organização, comunicação e relações internacionais.

A secretaria-geral tende a ser ocupada pelo deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que abriu mão de concorrer à presidência neste domingo para apoiar Gleisi.

Os outros nomes que concorreram à presidência foram a deputada Margarida Salomão (PT-MG) e o historiador Valter Pomar, de correntes mais à esquerda no partido. Eles obtiveram respectivamente 11,7% e 16,6% dos votos.

No caminho para a reeleição, Gleisi chegou a enfrentar resistência dentro da CNB. Houve um movimento a favor de que Fernando Haddad, presidenciável do partido em 2018, comandasse o PT. O nome da deputada, no entanto, foi defendido por Lula e acabou se sobressaindo.

Ao encerrar o congresso, após sua reeleição, Gleisi afirmou que o partido "quer Lula presidente da República novamente". O petista, solto no último dia 8, foi a grande estrela do congresso.

Veja também

Polícia Federal apresenta ao TSE plano de ação para os pleitos municipais
Eleições 2020

Polícia Federal apresenta ao TSE plano de ação para os pleitos municipais

Paulo Guedes detalha gastos contra pandemia na comissão da Covid
Coronavírus

Paulo Guedes detalha gastos contra pandemia na comissão da Covid