Governador tenta segurar Fernando Bezerra no PSB

Não se sabe ainda se o governador Paulo Câmara conseguiu segurar Fernando Bezerra no PSB

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

Desde que o PSB nacional instaurou um processo de expulsão contra o ministro Fernando Filho, o senador Fernando Bezerra começou a emitir sinais de que iria abandoná-lo. Inicialmente levou a Petrolina o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, hoje o mais importante líder do DEM. E logo em seguida o senador Armando Monteiro, principal líder da oposição em Pernambuco.

Depois, coroando a sucessão de recados ao seu partido, de que não estava para brincadeira, não foi à convenção regional, domingo passado. No dia seguinte, contudo, foi a um ato das oposições, em Caruaru, virou-se para o ex-governador João Lyra Neto, pai da prefeita Raquel Lyra, e num discurso inflamado disse o seguinte: “Em 2006 (eleição de Eduardo Campos), Caruaru e Petrolina se uniram em uma campanha que parecia impossível. Formaram uma grande frente política, que se fez vitoriosa e marcou os últimos anos da política pernambucana.

Oxalá Caruaru e Petrolina mais uma vez se unam para anunciar que Pernambuco espera um novo tempo de trabalho, projetos e afirmação”. Só depois deste duro recado é que o governador Paulo Câmara resolveu procurá-lo. Mas ainda não se sabe se houve acordo ou não para que o senador fique no PSB. Caso tenha havido, o preço político cobrado inclui juros e correção monetária.

Leia também:
Coelhos dizem não ter clima para participar de Convenção do PSB


Devido processo legal
O PMDB-PE tem diretório constituído e isto representa um empecilho para que o presidente Romero Jucá decrete intervenção, como gostaria, para afastar da presidência o vice-governador Raul Henry, a fim de entregá-lo ao senador Fernando Bezerra. Mas, caso venha a fazê-lo, deverá instaurar um processo administrativo e conceder ao vice o “amplo direito de defesa”.

Dissidência >
O deputado Jarbas Vasconcelos afastou-se do PMDB nacional desde o início do governo Lula. A maioria do partido apoiava o governo do petista, mas a secção de PE fazia oposição. Depois os papeis se inverteram: Jarbas passou a apoiar Temer e o PT a fazer oposição.

Covardia > O desembargador federal Paulo Gadelha, que integrou o TRF da 5ª região até 2012, foi, até prova em contrário, um dos magistrados mais cultos e mais íntegros que já passaram por aquela Corte. Agora, depois de morto, foi acusado de ter no seu gabinete um assessor que “vendia” sentenças. É covardia fazer esse tipo de acusação a quem não pode mais se defender.

Corrida > O prefeito de SP, João Doria, já tem maioria na bancada federal do PSDB para ser o candidato do partido a presidente da República. O discurso com que o senador Cássio Cunha Lima saudou-o, ontem, em Campina Grande, é a prova disto. O outro postulante, Geraldo Alckmin, também aspira à candidatura. Mas, até agora, está levando desvantagem.

Maratona >
Lula chegará hoje ao PI, penúltima etapa de sua peregrinação pelo Nordeste, após ter participado ontem de um ato político em Ouricuri (PE). Ele gostaria que o PT lançasse um candidato a deputado federal na região. Mas o estadual Odacy Amorim, que seria o nome natural, não quer.

Veja também

Saldo de mortos em explosão no Líbano chega a 135; há 5.000 feridos
beirute

Saldo de mortos em explosão no Líbano chega a 135; há 5.000 feridos

Governo de Pernambuco vai garantir internet gratuita aos estudantes da rede estadual de ensino
Educação

Governo de Pernambuco vai garantir internet gratuita aos estudantes da rede estadual de ensino