Huck rejeita candidatura e diz que muita gente 'ouve o que quer'

No domingo (7), o apresentador avaliou o momento como de "derretimento da classe política"

O apresentador Luciano Huck (PPS) faz doações para campanhas de correligionários O apresentador Luciano Huck (PPS) faz doações para campanhas de correligionários  - Foto: Reprodução/ Facebook

Após repercussão política de sua participação no "Domingão do Faustão" (Globo), o empresário e apresentador de TV Luciano Huck afirmou, na quarta (10), que não é "candidato a nada".

No domingo (7), Huck avaliou o momento como de "derretimento da classe política" e que as eleições de 2018 seriam uma oportunidade para "reocupar esse espaço". Também criticou os que defendem um "salvador da pátria" capaz de resolver os problemas do Brasil.

Leia também
PT aciona TSE contra entrevista de Luciano Huck na Globo
Huck: Óbvio que eu me decepcionei com Aécio


A fala entusiasmou quem já tinha desistido de sua candidatura à Presidência, aventada por partidos como o PPS. No Planalto, a participação no programa dominical foi recebida como um gesto político da emissora. Por fim, na terça (10), o PT acionou o TSE contra a entrevista, argumentando que se tratava de um suposto abuso dos meios de comunicação e de poder econômico.

"Como é um assunto sobre o qual poucas vezes opinei na TV, especulações de todo tipo voltaram a circular em torno do meu nome. Em tempos de terra arrasada na política brasileira, muita gente ouve o que quer, e não o que foi dito", escreveu Huck.

Em seguida, disse reforçar que não é candidato a nada e que continuará "tentando ser
uma voz potente apoiando fortemente a tão necessária e esperada renovação política no Brasil" participando de movimentos cívicos. "Em especial o Movimento Agora e o Renova BR", escreveu.

Veja também

Cármen Lúcia questiona governo e diz que relatório contra opositores é incompatível com democracia
STF

Cármen Lúcia questiona governo e diz que relatório contra opositores é incompatível com democracia

Parlamentares debatem Fundeb e desafios da educação no pós-pandemia
Política

Parlamentares debatem Fundeb e desafios da educação no pós-pandemia