Joice diz que Eduardo Bolsonaro é um 'menino' que 'não consegue nada sozinho'

As declarações de Joice foram dadas nesta sexta (18), no início de uma reunião do comando do PSL

Joice Hasselmann (PSL-SP) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)Joice Hasselmann (PSL-SP) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) - Foto: Reprodução/Internet

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) se referiu ao deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, como "menino" que "nem com a ajuda do pai" conseguiu assumir a liderança do PSL na Câmara.

As declarações de Joice, que foi destituída nesta quinta-feira (17) pelo presidente da República da liderança do governo no Congresso, foram dadas nesta sexta (18), no início de uma reunião do comando do PSL para discutir o racha aberto entre o partido e o Palácio do Planalto.

"Eu assinei a lista [de apoio ao deputado] Waldir porque eu dei a minha palavra. Eu não vou sacrificar a minha palavra e a minha honra por conta de dois meses na liderança, botando um menino na liderança que não consegue nada sozinho", disse Joice, referindo-se à guerra de listas deflagrada entre a ala bolsonarista do PSL e o grupo alinhado ao deputado Luciano Bivar (PSL-PE), presidente da sigla.

Leia também:
Bolsonaro retalia Joice e decide tirá-la da liderança do governo no Congresso
Planalto suspende indicação de Eduardo Bolsonaro a embaixada em Washington
Eduardo Bolsonaro ironiza sigla LGBT em camiseta 

Os bolsonaristas tentaram destituir Waldir da liderança do partido na Câmara e substituí-lo por Eduardo, mas o movimento não teve êxito porque houve a invalidação de assinaturas coletadas. Joice endossou a permanência de Waldir e acabou punida pelo presidente Bolsonaro com a perda da liderança do governo no Congresso.

"Nem com a ajuda do pai [o Eduardo] conseguiu a maioria para estar líder do PSL. Então que tipo de liderança há no Eduardo Bolsonaro? Eu gosto do Eduardo Bolsonaro, agora tudo o que ele conseguiu foi à sombra de alguém. Nem mesmo com a interferência direta do presidente da República ele conseguiu maioria para ser líder. E se conseguir eventualmente, porque a pressão continua; se conseguir de um ou de outro, não vai ter legitimidade", completou.

No início da tarde, Eduardo postou em suas redes sociais uma montagem com o rosto de Joice em uma nota de R$ 3. No texto que acompanhou a imagem, disse que a deputada se acha dona de tudo e que pôs em risco uma pauta do país por motivos pessoais. "Ou seja, final das contas estão todos trabalhando contra o cara que os elegeu, mas pela frente dizem que estão com Bolsonaro e postam fotos com ele -se não precisavam de Bolsonaro por que se filiaram ao partido dele na eleição?", escreveu.

Pouco depois, Joice fez uma postagem nas suas redes reproduzindo a montagem e dizendo que não tem medo da milícia. "E não se esqueçam que eu sei quem vocês são e o que fizeram no verão passado", escreveu.

A ex-líder do governo no Congresso disse ainda nesta sexta que na crise o partido está "separando o joio do trigo" e defendeu que o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) deve ser expulso da sigla, por ele ter gravado uma reunião de parlamentares em que Waldir disse que iria "implodir" Bolsonaro. "A gente tem araponga dentro do partido gente, olha que coisa sensacional", ironizou Joice.

"Não adianta você ter 53 deputados e 15 atrapalhando e o resto trabalhando. Então a porta da rua tem que ser a serventia da casa. Alguns já estão suspensos, porque atacaram o partido, e eu acho que alguns têm que ser expulsos e o mandato discutido na Justiça", concluiu a parlamentar.

O PSL vive há dias uma guerra aberta entre aliados do presidente da legenda, deputado Luciano Bivar (PE), e um grupo alinhado ao presidente Bolsonaro. A crise no PSL extrapolou nesta quinta-feira (17) as barreiras do partido e atingiu a articulação política do governo Jair Bolsonaro no Congresso Nacional.

Em meio ao clima de beligerância no PSL, o presidente sofreu derrotas em série, foi chamado de vagabundo pelo líder do partido na Câmara, deputado Delegado Waldir (GO), e, em um contragolpe, decidiu tirar a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) da liderança do governo no Congresso.

Veja também

Moro defende prisão em 2ª instância para processos já iniciados, e não apenas novos
PEC

Moro defende prisão em 2ª instância para processos já iniciados, e não apenas novos

Bolsonaro diz que SP dá péssimo exemplo ao elevar impostos; Doria rebate e nega aumento
Política

Bolsonaro diz que SP dá péssimo exemplo ao elevar impostos; Doria rebate e nega aumento