José Serra diz que quer disputar eleição em 2018

Senador não especificou para qual cargo seria sua candidatura no próximo ano

José SerraJosé Serra - Foto: Divulgação

Em jantar com quase 30 deputados estaduais, o senador José Serra (PSDB-SP) se disse disposto a disputar eleição no ano que vem sem especificar para qual cargo, defendeu o governo Temer e considerou que a Operação Lava Jato "perdeu ritmo". Cotado para sair candidato a governador, o tucano fez uma fala bem-humorada, com piadas inclusive sobre si mesmo, em uma cantina nos Jardins, na última segunda-feira (6).

Disse que, para entender o PSDB, "só com psicanálise" e criticou o discurso da antipolítica, sem citar João Doria (PSDB), que se elegeu com esse mote em 2016.
Após ter o projeto nacional enfraquecido, o prefeito de São Paulo voltou a ser visto como alternativa para o governo de São Paulo, ainda que aliados digam preferir que ele não dispute eleição em 2018.

Leia também:
Rosa Weber autoriza investigar Serra por suposto caixa dois da JBS
"Neste momento não sou candidato a nada", diz Luciano Huck
Doria dobrará investimento em ano eleitoral


Hoje, a candidatura do governador paulista, Geraldo Alckmin, à Presidência é favorita no PSDB, mas Serra vem dizendo a interlocutores que ainda deseja concorrer ao Planalto. Nesse contexto, aliados de Alckmin desenham como cenário mais favorável Serra sair a governador e Doria ficar na prefeitura.

No jantar, deputados estaduais de partidos como DEM, PSD e PP, além do PSDB, elogiaram Serra. Alguns cobraram que se posicione como candidato em São Paulo, outros disseram que o apoiarão em qualquer projeto. José Aníbal, suplente de Serra no Senado, disse no evento que "provavelmente se colocará" na disputa estadual se o ex-governador não se dispuser.

Organizado pelo deputado estadual Ramalho da Construção (PSDB), que estava acompanhado da filha, a vereadora Adriana Ramalho (PSDB), o jantar contou com a presença de quase um quinto da Assembleia Legislativa paulista como Pedro Tobias, presidente do PSDB de SP, Coronel Camilo (PSD), Delegado Olim (PP) e Fernando Capez (PSDB).

Veja também

Tribunal suspende temporariamente investigação contra Guedes
Justiça

Tribunal suspende temporariamente investigação contra Guedes

Delação do 'doleiro dos doleiros' vale por bens apreendidos e fixação de pena, diz procurador
Política

Delação do 'doleiro dos doleiros' vale por bens apreendidos e fixação de pena, diz procurador