Juiz manda PF enviar ao STF cópia de investigação sobre hackers

De acordo com a PF, os acusados devem ser mantidos na prisão para não atrapalhar as investigações

Supremo Tribunal Federal (STF)Supremo Tribunal Federal (STF) - Foto: José Cruz/Agência Brasil/Arquivo

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília, determinou nesta sexta-feira (2) que a Polícia Federal (PF) envie para o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes cópia da investigação sobre as invasões aos telefones celulares do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e de outras autoridades.

O magistrado, que preside a investigação, cumpriu decisão proferida por Alexandre de Moraes, relator do inquérito aberto pelo STF para apurar a divulgação de notícias falsas contra integrantes da Corte.

Moraes determinou nessa quinta-feira (1º) que todo material da investigação, incluindo mensagens de celulares, devem ser remetidos ao seu gabinete no prazo de 48 horas.

Leia também:
Após requisitar mensagens, STF articula afastamento de Deltan da Lava Jato
Deltan nunca pediu investigação de ministros do STF, diz força-tarefa da Lava Jato


Ontem, o juiz Ricardo Leite atendeu pedido da PF e decretou a prisão preventiva dos quatro investigados presos na Operação Spoofing, que investiga os ataques de hackers.

Com a decisão, os investigados Danilo Cristiano Marques, Gustavo Henrique Elias Santos, Suelen Priscila de Oliveira e Walter Delgatti Neto vão continuar presos, mas por tempo indeterminado. Dessa forma, eles deverão ser transferidos para um presídio no Distrito Federal. De acordo com a PF, os acusados devem ser mantidos na prisão para não atrapalhar as investigações.

Veja também

Inspirado no auxílio emergencial de Bolsonaro, Feitosa anuncia benefício de R$ 120 para recifenses
Eleições 2020

Inspirado no auxílio emergencial de Bolsonaro, Feitosa anuncia benefício de R$ 120 para recifenses

Mendonça diz que vai reduzir imposto e desburocratizar lei para recuperar comércio após pandemia
Eleições 2020

Mendonça diz que vai reduzir imposto e desburocratizar lei para recuperar comércio