'Me avise se pedirem o AI-5 de novo para eu sair do hospital e protestar', diz Covas

Covas repercutiu declarações do ministro Guedes, que afirmou que haveria defesa do AI-5 em caso de radicalização dos protestos de rua no país

Bruno CovasBruno Covas - Foto: Reprodução/Instagram

Internado em tratamento contra um câncer, o prefeito Bruno Covas (PSDB) fez crítica indireta nesta terça-feira (26) à fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, citando um novo AI-5. "Alguém me avise se pedirem o AI-5 de novo para eu sair do hospital e ir pra rua protestar contra", escreveu Covas, em uma rede social.

Ele postou uma foto em que com tubos ligados a bolsa usada para injetar medicamentos e soro na veia. Covas repercutiu declarações do ministro Guedes, que afirmou que haveria defesa do AI-5 em caso de radicalização dos protestos de rua no país.

O Ato Institucional número 5 foi editado em 1968, época mais dura da ditadura militar (1964-1985), e resultou no fechamento do Congresso Nacional, renovação de poderes conferidos ao presidente para cassar mandatos e suspensão de direitos políticos. Covas ainda rebateu seguidores que o questionaram. "Prefeito fingindo que não entendeu a fala do ministro", disse uma mulher. "Entendi bem. E você!? Entendeu minhas palavras!? AI-5 não", escreveu Covas.

Leia também:
Maia diz que menção de Guedes ao AI-5 gera insegurança sobre intuito do governo
Toffoli reage à fala de Guedes e diz que AI-5 é incompatível com a democracia
'Não se assustem se alguém pedir o AI-5', diz Guedes 

Outra seguidora afirmou questionou se "a cambada do PT" pode ir para a rua "destruir tudo" contra um presidente democraticamente eleito. Covas respondeu, então, que não: "Defendo a democracia de qualquer ataque dos extremos". O prefeito rebateu outra pessoa que sugeriu que ele estivesse com saudade da esquerda. "Defender a democracia é ser de esquerda!? Onde você leu isso!?".

O prefeito se internou no início da noite desta segunda-feira (25) para a terceira sessão de quimioterapia no Hospital Sírio-Libanês. Ele se trata um câncer na região do estômago, com metástase no fígado.  O prefeito fez um hemograma que mostrou que está apto para a realização do procedimento, que deve durar 30 horas. A previsão é de que Covas inicie o tratamento na manhã desta terça (26).

Ainda não há previsão de alta, que depende da avaliação da equipe médica, coordenada pelo infectologista David Uip. O resultado desta etapa é crucial para o tratamento do prefeito, que ficou 23 dias internado e recebeu alta no último dia 14. Só após esse ciclo, em dezembro, serão feitos novos exames para averiguar como os tumores responderam à quimioterapia. Depois dessa etapa, ainda não há previsão sobre os próximos passos. 

Veja também

Plenário do STF referenda decisão que impediu alterações na divulgação de dados da pandemia
Coronavírus

Plenário do STF referenda decisão que impediu alterações na divulgação de dados da pandemia

Barroso apela contra violência política de gênero no 2º turno
Eleições 2020

Barroso apela contra violência política de gênero no 2º turno