Mesária é detida no Paraná por boato de fraude em urnas

Ela foi detida após espalhar que urnas da sua seção teriam votos registrados na memória antes do início do pleito

Urna eletrônicaUrna eletrônica - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernabuco

Uma mesária foi detida na manhã deste domingo (7), em Maringá (PR), após informar a eleitores que a urna eletrônica de sua seção teria votos registrados na memória, antes mesmo de a votação ser iniciada. A informação foi desmentida pelos demais mesários, que mostraram aos eleitores a "zerésima", um boletim de urna emitido antes de a votação começar.

Leia também:
Presidente do TRE-PE pede que eleitores não anulem voto
TRE-PE garante segurança e funcionalidade das urnas

O documento, divulgado pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná, demonstrava que não havia votos registrados - e estava assinado por todos os mesários que trabalhavam na seção. A mesária, ainda assim, continuava ligando para eleitores e informando sobre a suposta fraude, que acabou sendo retransmitida pelas redes sociais.
Ela acabou detida pela Polícia Federal, e prestava depoimento na manhã deste domingo. A urna está localizada no Colégio Santo Inácio.

Veja também

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"
Coronavírus

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres
Equidade

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres