Namoro do PSB com Lula deixa PMDB de orelha em pé

À medida que o PSB se reaproxima do PT, mais distante o PMDB vai ficando da Frente Popular

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

Sempre atencioso com os aliados, o governador Paulo Câmara fez uma visita ao deputado Jarbas Vasconcelos na quarta-feira da semana passada, em Brasília, a fim de parabenizá-lo pelo aniversário (75 anos). Foi um gesto elegante com o líder peemedebista, que é um dos principais avalistas do seu governo. No dia seguinte, o governador esteve na casa de Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, no Recife, para um encontro com o ex-presidente Lula, ora empenhado, conforme revelou a esta “Folha”, na reunificação dos partidos de esquerda visando às eleições de 2018. Jarbas tem ojeriza ao PT. E vice-versa. E não deve ter gostado do encontro do governador com o ex-presidente, ainda que a iniciativa tenha partido deste a pretexto de retribuir um gesto fidalgo de Renata, que o visitou em São Paulo após a morte de Marisa Letícia. Em todo caso, o governador está suficientemente amadurecido para saber que não cabe o PMDB no balaio político em que estiverem PT e PSB. Em português claro, à medida que o PSB se reaproxima do PT, mais distante o PMDB fica da Frente Popular.

O vice com o pé na estrada
O vice-governador Raul Henry (PMDB) encara as eleições de 2018 sob duas óticas. Primeira, ser candidato à reeleição na chapa encabeçada por Paulo Câmara (PSB). Segunda, disputar um mandato de deputado, caso Jarbas seja candidato a senador. E, para não perder o contato com as bases, esteve 6ª passada em Cabrobó, cujo prefeito, Romildo Cavalcanti (PMDB), é seu eleitor.

Pressão - O ex-prefeito João Paulo (PT) não está disposto a ceder às pressões de Lula para disputar um mandato de deputado federal em 2018. Deverá ser candidato, sim, mas a deputado estadual a fim de ficar mais próximo do Recife, onde tem sua principal base eleitoral.

Aprovação - Após 7 meses na cadeira, a prefeita de Surubim, Ana Célia Farias (PSB), encomendou pesquisa ao Cipec (do argentino Diego Brandy) para saber como os eleitores avaliam o seu governo. À pergunta “aprova” ou “desaprova?”, 70% cravaram a 1ª opção.

Tombamento - Por solicitação do deputado Lucas Ramos (PSB), a Fundarpe deu início ao processo de tombamento do Palácio Episcopal de Petrolina, construído em 1929 pelo bispo Dom Malan. Num país onde o patrimônio histórico não é preservado, o Palácio estava na iminência de virar um Shopping Center.

Exceção - Lula, em sua peregrinação pelo Nordeste, já se encontrou com os governadores Rui Costa (BA), Jackson Barreto (SE), Renan Filho (AL) e Paulo Câmara (PE). E ainda deve se encontrar com Ricardo Coutinho (PB), Camilo Santana (CE), Wellington Dias (PI) e Flávio Dino (MA). Só não terá encontro com Robinson Faria (RN), eleito com seu apoio em 2014.

Mágica -
Petistas levantam a hipótese de Lula ter três palanques em Pernambuco em 2018, caso se candidate a presidente: Paulo Câmara (PSB), Marília Arraes (PT) e Armando Monteiro Neto (PTB). Mas é improvável que consiga essa mágica, algo que nunca ocorreu em nossa história.

Promessa - Em sua passagem pelo Pajeú na semana passada, Paulo Câmara prometeu licitar o projeto de pavimentação da rodovia que liga Brejinho a Santa Terezinha, mas não se comprometeu a fazer a obra. A estrada é uma antiga reivindicação dos sertanejos.

Veja também

Hospital das Clínicas de Campinas começa testes de vacina contra Covid
Coronavírus

Hospital das Clínicas de Campinas começa testes de vacina contra Covid

Agentes prisionais tiveram saúde mental abalada na pandemia
pesquisa

Agentes prisionais tiveram saúde mental abalada na pandemia