Oposição lança chapa majoritária com Armando Monteiro e Mendonça Filho

Frente Pernambuco Quer Mudar faz primeiro ato oficial com anúncio parcial dos nomes que vão compor sua chapa

Após meses de articulação, grupo lança Armando Monteiro para governador e Mendonça para SenadoApós meses de articulação, grupo lança Armando Monteiro para governador e Mendonça para Senado - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

O anúncio da chapa majoritária da Frente das Oposições (PTB, DEM, PSDB, PRB, Podemos, PV, PRTB e PPS), marca o início da campanha para o Governo de Pernambuco em 2018. O evento desta segunda-feira (11), que terá início às 10h no Hotel Bugan (antigo Marriot), em Boa Viagem, vai lançar o senador Armando Monteiro Neto (PTB) para governador e o deputado federal Mendonça Filho (DEM) para uma das vagas do senado.

O vice e o segundo candidato a senador serão lançados mais adiante. Diferentemente dos eventos “Pernambuco Quer Mudar”, realizados anteriormente em Caruaru, Ipojuca, Petrolina e Recife - que tiveram formato de mini convenções, com grande mobilização popular - para o encontro de hoje não é esperado um grande público.

“Nossa expectativa é bastante positiva”, afirma o deputado Mendonça Filho. “Vamos nos apresentar à população pernambucana com um projeto de mudança para o Estado, Armando como candidato a governador e eu como pré-candidato ao Senado. Nosso compromisso é com o futuro de Pernambuco. Com isso, cumprimos uma primeira etapa e abrimos a discussão para consolidação de propostas com as principais demandas da população e, nesse debate, aglutinarmos apoio por todo o território estadual”, avalia.

É em função da aglutinação desses apoios que importantes espaços continuam abertos na chapa da Frente: os candidatos a vice-governador e à segunda vaga para o Senado, “serão definidos no tempo adequado para termos a melhor composição política possível”, afirma Armando Monteiro. “Decidimos lá atrás que não fecharíamos ainda a chapa. Nada foi alterado: para nós, está tudo dentro do que previmos”.

Essa indefinição, todavia, vem fazendo surgir especulações. Uma delas seria a de que o PSDB estria disposto a abrir mão do seu espaço na chapa majoritária para que novos partidos entrassem na aliança - o que é veemente negado pelo deputado federal Bruno Araújo, presidente do PSDB de Pernambuco e ex-ministro das Cidades do Governo Temer. “Não procede”, declarou o deputado ao blog Direto ao Ponto. “O PSDB estará na chapa não só por estar envolvido desde o início e acreditar no projeto, mas também por ser o partido que provém o maior tempo de TV e rádio na aliança”, conclui.

   Governistas

O fato é que, além da esperada presença de lideranças, prefeitos e deputados dos partidos que integram a Frente das Oposições, parlamentares da base governista também vem sendo aguardados, caso do vereador Romero Albuquerque (PP), que defende o deputado federal Eduardo da Fonte como segundo nome ao Senado pela Frente. Embora tenha declarado em recente entrevista à Rádio CBN Recife, que continuaria negociando com o Palácio das Princesas sua participação na majoritária governista, os planos do deputado Eduardo da Fonte podem ter sido atropelados pela aliança nacional entre PT, PSB e PCdoB anunciada na noite da sexta-feira.

O senador Armando Monteiro, por sua vez, nega qualquer articulação nesse sentido. “Nós temos boas relações com parlamentares e dirigentes do PP, mas no que diz respeito a negociações para composição de chapa, não há quaisquer tratativas, até porque eles já anunciaram publicamente que esgotarão os entendimentos com o palanque governista, com o qual se vinculam aqui no estado. Então, não temos nenhuma negociação aberta, embora tenhamos boas relações com eles”. E continua: “Estamos prontos para qualquer cenário na disputa: seja com duas candidaturas, nós contra o governador; seja com duas candidaturas de oposição, se a vereadora Marília for candidata pelo PT. Estamos preparados para qualquer desses cenários”.

Outro político que integra, hoje, a Frente Popular, mas que deve se afastar dela devido à impossibilidade de concorrer ao Senado, é o do deputado estadual André Ferreira (PSC), cogitado como o segundo nome para a vaga de senador na Frente das Oposições. André já teria sinalizado essa possibilidade à Folha de Pernambuco e dito que teria o aval do seu partido para priorizar a candidatura.

Veja também

Conversinha mole de ficar em casa é para os fracos, diz Bolsonaro
Coronavírus

Conversinha mole de ficar em casa é para os fracos, diz Bolsonaro

Assessores da Presidência dizem ter se reunido com Carlos Bolsonaro antes de seus depoimentos à PF
investigação

Assessores da Presidência dizem ter se reunido com Carlos Bolsonaro antes de seus depoimentos à PF