[Podcast] 'Avalio o sistema prisional brasileiro como uma tragédia', diz Francisco Dirceu

O procurador-geral de Justiça do Ministério Público foi entrevistado no programa Folha Política

Francisco Dirceu BarrosFrancisco Dirceu Barros - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

O programa Folha Política, da Rádio Folha (FM 96,7), desta segunda-feira (9) recebeu o procurador-geral de Justiça do Ministério Público, Dr. Francisco Dirceu. Na conversa com o apresentador Jota Batista e a colunista Renata Bezerra de Melo, o procurador-geral falou sobre o sistema prisional brasileiro e tirou dúvidas sobre o trabalho do ministério público. Em pauta, o abuso de autoridade, o pacote anticrime e a prisão em segunda instância também foram debatidos.

Sobre sua história pessoal, Dr. Francisco Dirceu contou que foi o primeiro procurador-geral do Brasil vindo de uma cidade do interior. Para ele, a carência de promotores nas cidades mais distantes da capital dificultam o andamento da justiça.

Com relação à legislação nacional, o magistrado questionou: "Você já pensou, você ser regido por uma legislação que tem mais de 70 anos?", com relação às leis em vigor no país. Por isso, Dirceu acredita que o sistema prisional brasileiro não funciona. "Eu avalio o sistema prisional brasileiro como uma tragédia. Nós temos o sistema carcerário mais povoado do mundo, ineficaz. É uma grande demagogia falar de ressocialização, não existe ressocialização, existe uma formação em criminalidade na cadeia", explicou.

Ouça o podcast:

Veja também

Prazo para entregar declaração do IR termina nesta terça-feira
Fato e Análise

Prazo para entregar declaração do IR termina nesta terça-feira