Posse de Bolsonaro deve contar com aparelhos que bloqueiam celular e drones

Preocupação principal da equipe responsável pela segurança é o acionamento remoto de explosivos no caminho pelo qual passará o presidente eleito

Jair BolsonaroJair Bolsonaro - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), deve contar com aparelhos que bloqueiam o sinal de aparelhos de celular enquanto ele estiver em movimentação na Esplanada dos Ministérios.

Enquanto Bolsonaro estiver em ambiente externo, a previsão é que também sejam usados aparelhos capazes de evitar o uso de drones na área. O pedido foi feito pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) ao Exército, segundo apurou a reportagem.

A preocupação principal da equipe responsável pela segurança é o acionamento remoto de explosivos no caminho pelo qual passará o presidente eleito. Esses instrumentos geralmente são usados para proteção de autoridades, além de presídios.

Leia também:
Bolsonaro fará extraordinário governo, afirma Temer
Cirurgia de Bolsonaro é marcada para 28 de janeiro


De acordo com integrantes da área de segurança, o esquema não foi usado na posse da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Procurado pela reportagem, o futuro ministro do GSI, general Augusto Heleno, disse não ter informações sobre o esquema de segurança.

A previsão é que o atual chefe do GSI, general Sérgio Etchegoyen, conceda entrevista coletiva na próxima semana para explicar como funcionará a segurança no dia da posse.

A segurança de Bolsonaro foi reforçada depois de, durante a campanha, ele ter recebido uma facada durante ato de campanha em Juiz de Fora, em Minais Gerais.

Veja também

Michelle Bolsonaro anuncia que seu exame de Covid-19 deu negativo
Covid-19

Michelle Bolsonaro anuncia que seu exame deu negativo

Governo reduz Imposto de Importação para atrofia muscular espinhal
remédio

Governo reduz Imposto de Importação para atrofia muscular espinhal