Salles corta 77% de Conselho Ambiental, retira ICMBio e fará sorteio de vagas

Possíveis mudanças na estrutura do Conama já eram ventiladas há meses dentro da gestão Salles

Ministro Ricardo SallesMinistro Ricardo Salles - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A composição do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) foi alterada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) e pelo ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. O conselho, antes composto por 96 integrantes –entre entidades públicas e ONGs–, passa a ter 22 integrantes, e o governo federal passa a ter mais força.

Isso porque o decreto, publicado nesta quarta (29), aumenta a presença do poder federal no conselho de 29% dos integrantes para 41%. Ao mesmo tempo, a representação da sociedade civil foi diminuída de 22 assentos para apenas 4. As entidades civis serão escolhidas a partir de sorteios (antes havia uma eleição para a escolha dos representantes) e terão mandato de um ano –hoje são dois.

O ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e ANA (Agência Nacional de Águas) deixaram de integrar o Conama.

Leia também:
Em recuo, Ministério do Meio Ambiente confirma reunião da ONU em Salvador
G7 do Meio ambiente se reúne para analisar medidas concretas


Possíveis mudanças na estrutura do Conama já eram ventiladas há meses dentro da gestão Salles.

O Proam (Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental) afirmou que enviará para Raquel Dodge, procuradora da república, uma representação assinada por mais de 30 entidades contra o decreto.

"Essa medida é para destruir a representação da sociedade civil. Essa parece ser a intenção do governo", diz Carlos Bocuhy, presidente do Proam.

Também foram retirados do conselho representações indígena, científica (que era indicada pela SBPC, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) e sanitária.

A primeira reunião do órgão no governo Bolsonaro foi marcada por confusão. Na ocasião, o ministro ignorou o regimento interno do conselho e só permitiu que participassem do encontro conselheiros titulares. Os suplentes só podiam participar caso os titulares estivessem ausentes. Um suplente tentou entrar e foi agredido por seguranças.

O Conama foi implantado em 1984 e passou a definir normas como as de licenciamentos ambientais, controle de poluição e outras atividades. Seu principal articulador foi Paulo Nogueira Neto, criador da política ambiental brasileira que morreu em fevereiro deste ano.

Na cerimônia de inauguração do órgão, o ministro do Interior, Mário Andreazza (1979-1984), não conseguiu disfarçar sua surpresa quando Nogueira Neto, ao discursar, afirmou durante seu pronunciamento que o novo conselho era o único em que o governo não tinha maioria.

Veja também

Justiça bloqueia bens de Eduardo Paes e de empresas de ônibus
Rio de Janeiro

Justiça bloqueia bens de Eduardo Paes e de empresas de ônibus

Advogada que pediu soltura de André do Rap estagiou em gabinete de Marco Aurélio
justiça

Advogada que pediu soltura de André do Rap estagiou em gabinete de Marco Aurélio