STF suspende julgamento de prisão após condenação em segunda instância

Com placar em 4 x 3 a favor da medida sessão será retomada em novembro

Ministro Ricardo LewandowskiMinistro Ricardo Lewandowski - Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski votou nesta quinta-feira (24) contra a validade da execução provisória de condenações criminais, conhecida como prisão após segunda instância. Com o voto do ministro, após quatro sessões de julgamento, o placar do está 4 votos a 3 a favor da medida. Após o voto do ministro, a sessão foi suspensa e deve ser retomada no dia 6 de novembro.

Leia também:
Fux vota a favor da prisão em segunda instância
Rosa Weber vota contra prisão em segunda instância


Até o momento, os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Luiz Fux também votaram a favor da prisão em segunda instância. O relator, ministro Marco Aurélio e a ministra Rosa Weber votaram contra. Faltam os votos de quatro integrantes do STF.

Veja também

CGU e Polícia Federal investigam desvio de recursos em obras na Bahia
Polícia

CGU e Polícia Federal investigam desvio de recursos em obras na Bahia

Comitê gestor do Rio questiona publicidade com elogios a Witzel e pede dinheiro de volta
Brasil

Comitê gestor do Rio questiona publicidade com elogios a Witzel e pede dinheiro de volta