STF votará se prende ou não Lula e condenados querem "simetria"

São 114 condenações da 13ª Vara de Curitiba, confirmadas na segunda instância, segundo o juiz Sérgio Moro

STF votará se prende ou não Lula STF votará se prende ou não Lula  - Foto: Divulgação

Até o dia 4 de abril, quando o Supremo Tribunal Federal vai julgar o habeas corpus do ex-presidente Lula, o petista não poderá ser preso, a despeito de os desembargadores da 8ª Turma do TRF-4 terem mantido, ontem, a condenação e a pena de 12 anos e um mês de prisão. Em outras palavras, com a rejeição dos embargos pelo TRF-4 e estando a prisão proibida pelo STF até que a corte julgue o HC, passou, agora, às mãos do STF votar se prende ou não Lula. Independente da decisão da suprema corte, no entanto, a rigor, Lula ficou inelegível a partir da decisão de ontem. Ainda que a defesa ingresse com embargos dos embargos, a decisão já é condenatória de 2º grau. Para a Ficha Limpa, o trânsito em julgado não é necessário. O PT pretende registrar a candidatura de Lula no TSE em agosto e caberá a Justiça Eleitoral julgar se cassa ou não o registro. Agora, a decisão do dia 4, quando os ministros do STF julgarão o pedido da defesa de Lula, gera expectativa para uma série de condenados na Lava Jato. De antemão, o advogado do ex-ministro Geddel Vieira Lima já dirigiu uma petição ao ministro Edson Fachin, solicitando a revogação da prisão do seu cliente com base na decisão do STF sobre Lula. Registrou que um agravo regimental foi protocolado, desde outubro de 2017, contra a detenção de Geddel, o qual ainda não foi julgado pelo STF. A defesa de Geddel cita os princípios da "coerência e simetria" ao fazer o pedido, iniciativa que pode ser replicada por demais condenados. São 114 condenações da 13ª Vara de Curitiba, que foram confirmadas na segunda instância, segundo o próprio juiz Sérgio Moro enumerou, ontem, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura.

Ausente mas presente
O ex-prefeito João Paulo esteve ontem em ato contra a prisão do ex-presidente Lula no Recife, mas registra que seu afastamento do PT continua de pé por tempo indeterminado. O petista recebeu convite para conhecer, hoje, a sede nacional do PROS, mas não deixou nada agendado. Ficou de voltar a conversar com a direção nacional da sigla.

Trânsito > No último sábado, antes do ato de posse do deputado João Fernando Coutinho como presidente do PROS em Pernambuco, João Paulo foi à mesa com ele, com o presidente nacional da sigla, Eurípedes Júnior e com o o pré-candidato ao Senado, Antonio Souza. O encontro deu-se no restaurante Bonaparte, no aeroporto.

Netflix > De Antes mesmo que ganhasse eco a polêmica envolvendo a série "O Mecanismo", que estreou sexta na Netflix, o procurador da Lava Jato, Carlos Fernando Santos Lima, em seu Facebook, publicou: "Sintomático. Hoje estréia 'O Mecanismo' na Netflix, e ontem o Brasil inteiro viu o trailer da próxima temporada". Referia-se à decisão do STF que proibiu a prisão de Lula até o dia 4.

Tamo... > Não foi sem a presença das lideranças do PSB que João Fernando Coutinho tomou posse como presidente estadual do PROS no último sábado. Além do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Julio, João Campos, Nilton Mota e Sileno Guedes prestigiaram o evento.

...junto > O gesto dos socialistas sinaliza para a preocupação em fortalecer a Frente Popular e evitar que o PROS incline-se para a oposição. Pareceu prevalecer a lógica de que a saída de João Fernando do PSB ficou boa para todo mundo.

Tratativas >
O deputado federal Cadoca tem conversa prevista para acontecer, hoje, com o presidente nacional do PROS, Eurípedes Júnior. Está na mira do partido, que amplia filiações.

Veja também

Criticado por postura na pandemia, Bolsonaro faz passeio de motocicleta em Brasília
Planalto

Criticado por postura na pandemia, Bolsonaro faz passeio de motocicleta em Brasília

Após esquerda, grupos à direita promovem carreatas contra Bolsonaro
Impeachment

Após esquerda, grupos à direita promovem carreatas contra Bolsonaro