Temer recorre ao STJ para tentar garantir posse de Cristiane Brasil

O pedido deve ser analisado pelo vice-presidente do STJ, Humberto Martins, que assumiu nesta quinta-feira (18) o plantão judiciário

Cristiane Brasil, PTBCristiane Brasil, PTB - Foto: Reprodução/ Facebook

O presidente Michel Temer recorreu na manhã desta sexta-feira (19) ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar garantir a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) para o comando do Ministério do Trabalho. A informação foi confirmada pela AGU (Advocacia-Geral da União). O jornal Folha de S.Paulo antecipou a informação na última segunda-feira (15).

O Palácio do Planalto ingressou com um pedido de suspensão da liminar que foi concedida pelo juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói, e que barrou a posse da parlamentar. O pedido deve ser analisado pelo vice-presidente do STJ, Humberto Martins, que assumiu nesta quinta-feira (18) o plantão judiciário, substituindo a presidente Laurita Vaz.

Leia também:
Tribunal impede mais uma vez posse de Cristiane Brasil no Trabalho
Justiça nega novo pedido da defesa, e posse de Cristiane Brasil continua suspensa


Na semana passada, a equipe do presidente recebeu o aceno de que, em caso de recurso, a tendência era de que Laurita mantivesse a suspensão da posse.
A avaliação de assessores e auxiliares presidenciais é de que Martins é um ministro de mais diálogo e de posições mais ponderadas e a expectativa é de que ele tom uma decisão ainda nesta sexta-feira (19).

Na segunda-feira (15), o juiz federal Vladimir Vitovsky, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 2ª Região estabeleceu que a competência para julgar o episódio era da 4ª Vara Federal de Niterói, que negou inicialmente a posse.

Para o Palácio do Planalto, o episódio foi "politizado" pela Justiça do Rio de Janeiro e o STJ poderá fazer uma análise "menos contaminada" sobre a posse da parlamentar. O recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF) é também uma maneira de evitar que o caso seja analisado pela presidente do STF, Cármen Lúcia. Na semana passada, Temer também recebeu sinais de que a tendência de Cármen é manter a suspensão da posse.

Veja também

Promotoria pede destituição de direção da FGV por suposta fraude na gestão Cabral
rio de janeiro

Promotoria pede destituição de direção da FGV por suposta fraude na gestão Cabral

Barroso fará convite para OEA acompanhar eleições municipais
justiça

Barroso fará convite para OEA acompanhar eleições municipais