TRF4 nega recurso de Lula que pedia declaração de falsidade de provas

Decisão do TRF4 confirma decisão da Justiça Federal do Paraná (JFPR), 13ª Vara, que já havia rejeitado pedido no mesmo sentido

Em abril, por 6 votos a 5, o Supremo negou liberdade a LulaEm abril, por 6 votos a 5, o Supremo negou liberdade a Lula - Foto: Mauro Pimentel/AFP

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) negou provimento a um recurso criminal da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pretendia obter declaração de falsidade de documentos apresentados pelo empresário Marcelo Odebrecht, ex-presidente do Grupo Odebrecht, no julgamento da Operação Lava Jato.

Conforme explica a nota do tribunal, “os documentos serviriam como prova para ação penal que investiga a prática de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro em que a Odebrecht teria pago, sistematicamente, vantagens indevidas a executivos da Petrobras e a agentes políticos, em contratos firmados com a estatal”.

Leia também:
Lula pede ao TRF-4 para gravar mensagens de apoio a Haddad
Lula não é preso político e está pagando por seus erros, diz Marina Silva


Para o relator dos processos da Lava Jato no TRF4, desembargador João Pedro Gebran Neto, “não é possível extrair qualquer indicativo de falsidade material dos documentos impugnados pelo recorrente, impondo-se nesse sentido a manutenção da decisão que julgou improcedente o incidente de falsidade”.

A decisão do TRF4 confirma decisão da Justiça Federal do Paraná (JFPR), 13ª Vara, que já havia rejeitado pedido no mesmo sentido.

Veja também

Tribunal suspende temporariamente investigação contra Guedes
Justiça

Tribunal suspende temporariamente investigação contra Guedes

Delação do 'doleiro dos doleiros' vale por bens apreendidos e fixação de pena, diz procurador
Política

Delação do 'doleiro dos doleiros' vale por bens apreendidos e fixação de pena, diz procurador