Votação de proposta sobre maioridade penal é adiada na CCJ do Senado

A senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) sugeriu adiar por 30 dias o debate para estudar o assunto, em função de sua complexidade, o que foi acatado pela maioria

Plenário do SenadoPlenário do Senado - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A votação da Proposta de Emendas Constitucional (PEC) 33/2012, que reduz a maioridade penal em casos como homicídio doloso de 18 para 16 anos, foi adiada nesta quarta (27), por 10 votos a 8, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado.

A senadora Gleisi Hoffman (PT-PR) sugeriu adiar por 30 dias o debate para estudar o assunto, em função de sua complexidade, o que foi acatado pela maioria. O pedido foi feito após a fala do senador Magno Malta (PR-ES), que afirmou que o país não deve tratar "homens que portam escopetas como crianças com chupetas".

Leia também:
Para derrubar denúncia, Temer reabre seu gabinete a deputados da CCJ
TSE concede liberdade a ex-governador do Rio Anthony Garotinho
Câmara aprova Projeto de Lei que prevê negociação coletiva no serviço público
Senado aprova texto-base de projeto que cria fundo eleitoral


Em seguida, a petista criticou "discursos simplistas". "A gente não analisa que, ao baixar a maioridade, não está fazendo essa responsabilização para a sociedade como um todo. A redução só vai recair sobre os meninos pobres", acrescentou Gleisi.

O relator, senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), pediu ao presidente da CCJ, Edison Lobão (PMDB-MA), que retome a discussão sobre a PEC o quanto antes e que a suspensão não seja interpretada como a interrupção definitiva do debate.

Veja também

Conversinha mole de ficar em casa é para os fracos, diz Bolsonaro
Coronavírus

Conversinha mole de ficar em casa é para os fracos, diz Bolsonaro

Assessores da Presidência dizem ter se reunido com Carlos Bolsonaro antes de seus depoimentos à PF
investigação

Assessores da Presidência dizem ter se reunido com Carlos Bolsonaro antes de seus depoimentos à PF