MPPE investiga possíveis irregularidades no concurso da UPE

Universidade de Pernambuco - Peu Ricardo/Arquivo Folha

Um inquérito civil foi instaurado pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para investigar uma possível irregularidade no concurso público da Universidade de Pernambuco (UPE). A portaria foi publicada nesta quarta-feira (8), no Diário Oficial do Estado.

Será apurada a relação de parentesco entre o membro da comissão do concurso Hosana Apolinária Rodrigues Lima e uma candidata que participou do certame. O parentesco, inclusive, foi confirmado pelo reitor da UPE, que disse que elas eram tia e sobrinha. que O caso está com a promotora de justiça Andrea Nunes Padilha.

Segundo o MPPE, o inquérito civil público tem o objetivo de investigar os fatos relatados, com a finalidade de apurar as responsabilidades para adoção das medidas legais cabíveis. Alguns encaminhamentos já foram solicitados.

O reitor deverá esclarecer se a sobrinha de Hosana Apolinária foi aprovada em alguma etapa do certame, remetendo sua pontuação; quais as efetivas atribuições da comissão de coordenação do concurso da UPE, remetendo o documento onde estão disciplinadas; e quais os atos assinados pela servidora na qualidade de membro da comissão do concurso da UPE.