A mudança no estatuto do PMDB e o futuro de Jarbas

Fernando Bezerra Coelho participou da convenção nacional do PMDB - Divulgação

A mudança do estatuto do PMDB, aprovada com 325 votos durante a convenção nacional do partido, nesta terça-feira (19), é mais um passo dado pelo senador Romero Jucá para tirar o comando da sigla das mãos do grupo liderado pelo senador Jarbas Vasconcelos, em Pernambuco. Com a nova resolução, a comissão executiva nacional poderá dissolver os diretórios estaduais e, com isso, permitir que o senador Fernando Bezerra Coelho, que pretende lançar uma candidatura de oposição a governador, no ano que vem, assuma o controle da legenda.

De acordo com o partido, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) emitiu um parecer, nesta segunda (18), reconhecendo o novo estatuto do PMDB. Segundo o órgão, a executiva nacional da agremiação possui, de fato, o poder de dissolver os diretórios regionais. Com isso, a legenda colocaria um presidente provisório no diretório pernambucano, no lugar do vice-governador Raul Henry, e seriam convocadas novas eleições internas.

Leia também
Jucá sinaliza para FBC no comando do PMDB de PE
Raul prevê reação de insatisfeitos na convenção do PMDB
Ricardo Costa: FBC quer 'botar Jarbas como móveis e utensílios tombados'


Liminar
Em seu discurso, na convenção nacional, Romero Jucá colocou que estão “o processo em Pernambuco será concluído no início do ano e nós teremos o PMDB ou o MDB fortalecido em Pernambuco com a presença do senador Fernando Bezerra e de diversos deputados federais de Pernambuco que ingressarão no partido”.

No entanto, para membros do grupo de Jarbas, a liminar judicial que impediu a dissolução do diretório estadual, emitida no início de outubro, ainda impede a troca de controle na legenda. Na visão de peemedebistas, a fala de Jucá, neste caso, só adia o desfecho do imbróglio e não traz nenhum fato novo concreto que possa garantir a intervenção no PMDB-PE.

A liminar foi concedida pelo juiz Cleber de Andrade Pinto, da 16ª Vara Cível de Brasília. Na decisão, ele explicou que o Conselho Nacional do partido é quem tem a competência para promover a dissolução da executiva estadual. Este conselho e formado por ex-presidentes nacionais do PMDB, ex-governadores, ex-presidentes da Republica, ex-presidentes da Câmara, etc.

MDB
Na convenção, o PMDB também decidiu voltar a ser o Movimento Democrático Brasileiro e adotar a sigla MDB. “Atingimos o quórum com louvor”, disse o presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá (RR), ao anunciar o resultado da apuração. Temer disse aos convencionais que “a vitalidade do MDB” dará forças ao seu governo. “Eu não poderia deixar de estar aqui, e revendo velhos companheiros nós ganhamos vitalidade. Não é fácil enfrentar o que enfrentamos, mas podemos dizer que ao assumirmos o governo nós revitalizamos o país”, disse.