Bruno Pereira afirma que acusações são 'inverídicas'

Prefeito de São Lourenço, Bruno Pereira, ladeado de aliados durante coletiva de imprensa - Henrique Genecy/Folha de Pernambuco

Por Leonardo Malafaia
Da Folha de Pernambuco

Após o afastamento do prefeito Bruno Pereira (PTB) - de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, bem como dos secretários de saúde e finanças, além de quatro servidores, a gestão convocou nesta sexta-feira (29) um coletiva para esclarecer alguns pontos investigados pela operação Tupinambá.

Leia também:
Prefeito de São Lourenço é afastado em investigação sobre desvios
Em São Lourenço, MPPE vê indícios de "licitações fraudulentas e empresas laranjas"


De acordo com o Bruno Pereira, as acusações são inverídicas. “Estou na tranquilidade de quem não fez nada de errado”. Durante a coletiva, o gestor afirmou ainda estar sendo vítima de um golpe. No entanto, questionado sobre quem seria o grupo ou pessoa responsável o gestor se evadiu. Disse apenas que “as denúncias são de cunho político e que serão esclarecidas posteriormente”.

Sobre a alegação de sucessivas negativas diante dos pedidos de informação feitos pelos órgãos TCE e MPE, o controlador do município, José Felipe, afirmou que, através de determinação do prefeito, “a controladoria do município diligenciou todos os ofícios para que fossem protocolados e entregues, e posterior a resposta ainda foi protocolado um ofício questionando os entes sobre a existência de pendências quanto a respostas sobre os processos”.

José Felipe informou que o setor jurídico da gestão está tomando todas as medidas cabíveis para reverter a situação.