Candidatos ao Governo preparam guia eleitoral

Armando Monteiro e Paulo Câmara - Folha de Pernambuco

Marcelo Montanini e Ulysses Gadêlha 

Relevante instrumento de persuasão político-eleitoral, os guias eleitorais só começam a ser veiculados a partir do dia 31 de agosto. Os tempos oficiais dos guias eleitorais e as inserções de cada candidato serão definidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) no próximo dia 22, mas, extraoficialmente, os postulantes já trabalham as estratégias a serem adotadas nos respectivos programas. O governador Paulo Câmara (PSB) terá o maior tempo de televisão, seguido pelo senador Armando Monteiro Neto (PTB). Com pouco tempo, Júlio Lóssio e Dani Portela (PSOL) devem apostar nas redes sociais. O ex-deputado Maurício Rands (PROS) e Simone Fontana (PSTU) ainda estão definindo as diretrizes da campanha.

A campanha de Câmara deve aproveitar o tempo do guia eleitoral - de 4 minutos e 30 segundos a 5 minutos - para expor as dificuldades enfrentadas no primeiro mandato - como uma espécie de perseguição por parte do Governo Michel Temer - e apresentando as propostas. Sileno Guedes, um dos coordenadores da campanha, destacou duas questões básicas: apresentar todo o trabalho desenvolvido pela Frente Popular ao longo dos últimos anos e apresentar propostas concretas para o futuro. “É mostrar que Pernambuco foi capaz de atravessar esse momento difícil do Brasil e apontar para o futuro, que a gente espera ser melhor do que este tempo que vivemos.”

O núcleo aguarda as definições e os prazos sobre a candidatura nacional do PT para estudar, junto com o partido, como vão inseri-los no guia. O marqueteiro é o publicitário Fernando Barros, da Propeg.

Trabalhando com uma estimativa de 3 minutos e 30 segundos por cada programa, Armando tentará se colocar como “candidato da mudança”, frente aos 12 anos de gestão do PSB. Vendendo uma imagem de coerência e unanimidade em torno do seu nome, o petebista divulgou, ontem, um vídeo reunindo depo-​imentos do ex-presidente Lula (PT), do ex-governador Eduardo Campos, da vereadora Marília Arraes (PT) e do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). No vídeo, a comunicação do senador busca desconstruir a aproximação entre Câmara e PT, dando mostras de que adotará esse viés na sua campanha.

Anunciada em cima do prazo de convenções estaduais, a campanha de Rands ainda está sendo organizada, inclusive, as linhas mestras ainda estão sendo discutidas. O coordenador de Comunicação será o publicitário José Nivaldo Junior. Rands, todavia, não iniciou as gravações do guia eleitoral. O grupo trabalha com uma estimativa de 1 minuto e 40 segundos de guia.

O PSOL trabalha com a hipótese de ter cerca de 15 segundos de propaganda eleitoral, o que dificulta a apresentação de propostas. A coordenadora de Comunicação, jornalista Maria Helena Monteiro, explicou que a estratégia é utilizar este tempo para chamar as pessoas para os canais oficiais nas redes sociais da candidata Dani Portela no Facebook, Youtube e Instagram. Estão sendo produzidos vídeos para as redes sociais para que a psolista tenha condições de apresentar suas propostas.

Já Lóssio trabalha com uma margem curta de tempo de 10 segundos. Ele tentará remeter o público da TV e do rádio para as redes sociais. "Estamos juntando jovens, da área de comunicação, o líder tem 21 anos, estão todos motivados. Eles vêm trabalhando comigo, produzindo meus vídeos do Facebook, algumas interações. Vamos fazer uma coisa bacana, de baixo custo e alto impacto", alegou. Simone Fontana disse que se reunirá hoje com a equipe para definir o que fará com os poucos segundos que terá.