Clodoaldo recebe apoio do DEM e PSD para 1ª secretaria

A candidatura do deputado estadual Clodoaldo Magalhães à 1ª Secretaria da Assembleia Legislativa (Alepe) ganhou mais consistência, ontem, com os acenos que DEM e PSD fizeram, manifestando preferência pelo seu nome. Já a candidatura de Teresa Leitão (PT) à 3ª Secretaria foi pactuada pelo conjunto da Casa e deve ser unânime. Todavia, diante das vagas onde permanece o bate-chapa, as costuras devem seguir até o último minuto.

Em detrimento dos outros concorrentes, Isaltino Nascimento (PSB) e Francismar Pontes (PSB), Clodoaldo já contava com o apoio da bancada do PP e uma estimativa de sete dos 11 parlamentares do PSB, o que aproxima o socialista dos 25 votos necessários à vitória. Diferente do anúncio oficial feito pelo PP, o apoio das bancadas de PSD e DEM - que representam a adesão de seis deputados - foi propalado de maneira informal, mas confirmado pelos bastidores.

Tanto Isaltino quanto Francismar seguem trabalhando para atrair apoios, optando pelo silêncio para proteger a estratégia e apostando no voto secreto para fazer frente ao favoritismo de Clodoaldo. Na prática, pelo regimento da Alepe, não existe candidatura ou pré-candidatura. Cada um pode retirar seu nome, ao sentir que não terá a adesão desejada. “Normalmente, os partidos querem que as suas indicações sejam acompanhadas, logo vão procurar se inteirar quem tem o apoio da bancada para o cargo”, disse um deputado em reserva.

Consenso
Com a ajuda do presidente Eriberto Medeiros (PP), a disputa pela 3ª Secretaria, que poria em bate-chapa Rogério Leão (PR) e Teresa Leitão, foi desfeita: Rogério retirou a postulação em favor da deputada petista. Com o acordo, fica estipulado um rodízio para o posto e o deputado Henrique Queiroz Filho (PR) recebe o apoio do PT para integrar a suplência da Mesa.

Debate
No caso da 2ª Vice-Presidência, havia uma expectativa de que o princípio da proporcionalidade fosse respeitado, dando preferência ao PSC, mas, de última hora, tanto Romário Dias (PSD) quanto Alberto Feitosa (SD) lançaram seus nomes, decididos a partir para um bate-chapa em nome da renovação dos espaços. Feitosa, particularmente, dialogou com todos os envolvidos no pleito dessa vaga, para afinar o discurso e evitar desgastes. “A plataforma que eu proponho, na Mesa, é que todos os deputados tenham tratamento igualitário. Também desejo que a gente possa fazer renovação, como foi colocado pelas urnas”, argumenta o deputado.

O sentimento no PSC, contudo, é de lamentar que sua preferência pela 2ª Vice-Presidência não seja respeitada. “No PSC existem conflitos de interesses, mas chegamos a consensos. Outros partidos estão ainda confusos”, alega um parlamentar, em reserva.

Veja também

Implantação da Lei Aldir Blanc é tema de discussão
VIRTUAL

Implantação da Lei Aldir Blanc é tema de discussão

De longe, mãe viu filho com paralisia cerebral superar Covid-19
Coronavírus

De longe, mãe viu filho com paralisia cerebral superar Covid-19