Justiça determina retirada de peças de Armando do ar

É difícil imaginar que ao utilizar a imagem do governador Paulo Câmara (PSB), candidato à reeleição, nas suas peças de propaganda eleitoral gratuita, a coligação Pernambuco Vai Mudar, do senador e candidato ao Governo, Armando Monteiro (PTB), não sofreria punição. Nesta sexta-feira (31), a desembargadora Karina de Albuquerque de Aragão Amorim, relatora do processo impetrado pela Frente Popular, determinou que os oposicionistas se abstenham “de veicular a propaganda eleitoral que instrui a representação, sob pena de pagamento de multa de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por cada veiculação irregular, sem prejuízo da adoção de outras medidas que visem dar efetividade a este pronunciamento”.

Para a desembargadora, nas peças da coligação Pernambuco Vai Mudar encontram-se “montagens e trucagens, com notícias falsas”. “Ao final, pede o imediato provimento liminar,inaudita altera pars, para que seja prontamente impedida a veiculação da propaganda impugnada no horário eleitoral pelos Representados, sob pena de multa diária, bem como seja determinado às emissoras que não exibam a peça”, completa a relatora.

Leia também:
Aberta a temporada do guia eleitoral
Propaganda eleitoral paga na internet terá que ser identificada
Com regras rígidas e claras, começa propaganda eleitoral


Porém, no horário eleitoral gratuito que entra no ar daqui a poucos minutos, a coligação Pernambuco Vai Mudar cumprirá a pena retirando as primeiras inserções. Mas como já previa o revés entrará com outro programa nas emissoras.

Aguardem as cenas dos próximos capítulos.