Manifestante leva rasteira de PM em frente ao hotel de Lula

Tumulto após atuação da Polícia Militar em Boa Viagem - Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Em meio a manifestações que acontecem na noite desta quinta-feira (24), pró e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em frente ao hotel em que ele está hospedado, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, uma cena chamou a atenção. Ao tentar intervir durante uma ação da Polícia Militar (PM), o estudante de pedagogia Fabian Monteiro, 26 anos, leva uma rasteira de um agente.

O manifestante esteve mais cedo no Cais do Sertão, no Bairro do Recife, para acompanhar a vista de Lula e tinha acabado de chegar em Boa Viagem, quando estava acontecendo mais uma discussão entre os favoráveis e contrários ao petista.

Leia também:
[Fotos] Confira imagens da passagem de Lula pelo Recife
Entrevista exclusiva: Lula não descarta aliança com o PSB


"Eu desci do Uber e vi o policial indo em direção à mulher e fui defender ela, quando levei a rasteira. Essa violência acontece todo dia na favela. A Polícia mata. Vou ainda analisar se vou denunciar ele na delegacia", disse Fabian Monteiro.

A discussão acontece entre os dois grupos - um contrário, com cerca de dez pessoas, e outro a favor, com cerca de 25 pessoas, entre eles, militantes do PT como o estudante de pedagogia.



Outro lado
O major do 19º BPM Paulo Matos disse à reportagem da Folha que o uso da força foi um recurso utilizado para imobilizar o jovem, o que não configuraria agressão. Ele disse também que, desde o começo, vem conversando com os militantes, fez a linha de policiais para separar os grupos, que os militantes do PT ultrapassaram esse limite para agredir os que estão contra Lula. Segundo o major, o spray de pimenta acabou, precisando, assim, usar a força (imobilização) para conter o tumulto.

A PM conta com 15 policiais no local para a ação. O major Paulo Matos solicitou reforço.

Com informações de Luna Markman, do Portal FolhaPE.