Prefeitura do Recife informa que empresa desistiu de fornecer respiradores pulmonares

Respirador - STEFAN ROUSSEAU / POOL / AFP

A Prefeitura do Recife informou que a empresa Juvanete Barreto Freire, representante da fabricante de equipamentos médicos e odontológicos Bioex, desistiu de fornecer respiradores pulmonares ao Recife. A empresa alegou que, mesmo não existindo qualquer irregularidade, vem sofrendo prejuízos por veiculações injustificadas de sua marca.

A Prefeitura registra que tem atuado em colaboração com todos os órgãos de controle, em especial o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público, pelos quais a gestão tem enorme respeito e admiração. A representação critica a atuação do procurador do Ministério Público de Contas, Cristiano Pimentel.

"Infelizmente, ao que parece, essa não tem sido a relação do Procurador Cristiano da Paixão Pimentel com a Prefeitura. Somente ontem, indícios apontam que o referido procurador deu notícias de uma representação interna a 11 de veículos de imprensa", acusou.

"O que é mais estranho, é que tudo aconteceu antes mesmo da Prefeitura ter sido notificada da representação interna para esclarecer as dúvidas sobre o processo. Fica a dúvida, se o interesse é mesmo pela apuração dos fatos, o que é um dever do procurador, ou apenas criar um suposto escândalo na mídia e gerar consequências político-eleitorais", criticou.

A prefeitura lamenta a desistência da empresa e o cancelamento da chegada dos respiradores. "O resultado de toda esta situação, é que os respiradores pulmonares que iriam salvar vidas de recifenses, agora vão salvar vidas em outras cidades. A Prefeitura lamenta muito que a situação criada por um comportamento duvidoso, tenha gerado esse prejuízo à nossa população".

"Continuaremos trabalhando incansavelmente para ajudar os recifenses e agradecemos todo o apoio que temos recebido da população, da sociedade civil organizada, dos órgãos de controle e de todos que estão unidos contra o vírus. A lamentável situação aqui registrada é, sem dúvida, resultado de um comportamento que representa uma exceção", conclui a nota.

Em resposta, a assessoria do procurador Cristiano Pimentel informa que "não responde notas oficiais redigidas por comissionados políticos que fazem ataques pessoais". A nota ressalta a trajetória do procurador como "membro do Ministério Público que tem trajetória de 14 anos de total isenção e distanciamento político partidário em Pernambuco". O texto ainda cobra ao prefeito do Recife "uma conduta mais urbana e elegante" dos servidores da prefeitura "com seus colegas de TCE", ressaltando que o gestor é funcionário concursado da Prefeitura do Recife. 

Veja também

Nanda Costa fala da estreia internacional no filme 'Monster Hunter': 'Me senti começando'
Artista

Nanda Costa fala da estreia internacional no filme 'Monster Hunter': 'Me senti começando'

Tribunal que julga impeachment de Witzel ouvirá 29 testemunhas
Brasil

Tribunal que julga impeachment de Witzel ouvirá 29 testemunhas