Alberto Feitosa é mais um candidato a levantar a pauta contra a "indústria da multa"

Brunna Monteiro

Tema recorrente entre os candidatos da centro-direita no Recife, o tema indústria da multa já virou mote de disputa de paternidade entre candidatos a prefeito do Recife e segue sendo como um dos mais citados pelos prefeituráveis da oposição. Desta vez, o candidato Coronel Feitosa (PSC) foi o responsável por trazer o mote para o centro do debate na disputa pelo comando do Palácio do Capibaribe.

Em encontro com motoristas de aplicativo, Alberto Feitosa afirmou que já se mostrou contra a "indústria da multa" e declarou apoiar esses profissionais. "Você que é motorista de aplicativo, de táxi e cidadão de bem, a indústria da multa vai acabar, é a primeira coisa que eu farei ao assumir a Prefeitura do Recife".

Marcos André, motorista de Uber, foi um dos profissionais que criticou a fiscalização do trânsito na cidade. "Nós somos constantemente perseguidos, porque eles (da Prefeitura) ficam esperando para nos multar enquanto aguardamos os passageiros embarcarem".

Para o Coronel Feitosa, isso é algo que tem que acabar, pois muitos motoristas sustentam suas famílias trabalhando com os aplicativos de transporte. "Pais e mães trabalhadores, que tiram o sustento desses aplicativos, não merecem passar por isso. A intolerância com esses motoristas é mais um capítulo do desrespeito da esquerda com o nosso povo", concluiu.

Reunião na Iputinga

Na noite desta terça-feira (29) o Coronel Feitosa e o pastor Wellington Carneiro foram até o bairro da Iputinga, no Recife, para um encontro com moradores locais.

A reunião foi realizada com a participação do grupo "#VemIputinga", um movimento de direita  que tem o objetivo de levar melhorias significativas para o bairro. "Precisamos nos livrar da esquerda e melhorar o nosso bairro, que sofre com alagamentos, falta de iluminação e segurança. Tem que haver mudanças no Recife!", afirma o presidente do movimento, Kal Moreno.