André Ferreira e Waldemar Borges selam união histórica da oposição em Gravatá

Divulgação

Com a liderança dos deputados federal André Ferreira (PSC) e estadual Waldemar Borges (PSB), os partidos de oposição em Gravatá chegaram a um entendimento histórico no município e definiram que serão representados pela chapa comandada pelo Padre Joselito para prefeito, com Darita, na vice. A união só foi possível após várias rodadas de conversas e gestos pela unidade.

O deputado federal André Ferreira destacou a força que o grupo unido terá para enfrentar uma disputa dura no município. “Sempre buscamos o entendimento. Retirei duas candidaturas aliadas em torno de um projeto de mudança, que leve desenvolvimento a Gravatá. Tenho certeza de que será uma caminhada de sucesso”, afirmou o parlamentar, que também destacou a importância do gesto do então pré-candidato do PSC a prefeito, Daniel Alves, de abrir mão da disputa em nome da unidade.

O deputado Waldemar Borges, por sua vez, destacou que a soma do que os une é bem maior do que as diferenças entre todos. “Qualquer divergência que possa nos dividir neste momento, é menor. Fica lá trás. O que nos faz convergir é um direcionamento que leve a Gravatá uma gestão que de fato cuide da cidade”, avaliou, reforçando que a coligação contará com mais de 10 partidos.

Nome indicado pelo grupo para liderar a chapa, Padre Joselito lembrou que, no passado, todos na oposição no município só olhavam para o próprio umbigo. “Gravatá agradece o que estamos fazendo aqui. Esse pedido Gravatá fez lá trás e continua fazendo. Defendo a boa política, que defende as pessoas. Devemos estar a serviço de toda a população”, destacou o pré-candidato.

O vice na chapa, Darita, destacou que será uma batalha dura, mas que o grupo tem toda a força para sair com a vitória. “A gente sabe o tamanho da nossa batalha. Mas temos força e determinação para que Gravatá volte a encontrar um caminho político e administrativo perdido pela atual gestão”, analisou Darita.