Anúncio de pré-candidatura de Patrícia Domingos desafia unidade da oposição

O quebra-cabeça eleitoral na Capital pernambucana ganha mais um episódio com a oposição, que coloca uma de suas principais peças na disputa pela Prefeitura do Recife deste ano. O Podemos bateu o martelo pela pré-candidatura da delegada Patrícia Domingos e o lançamento oficial ocorrerá na próxima terça-feira, dia 4, às 11h, na sede do partido, com transmissão ao vivo nas redes sociais da postulante. O anúncio pressiona as demais lideranças da oposição que, além da delegada, conta com as pré-candidaturas do ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM), o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania), e os deputados estaduais Alberto Feitosa (PSC) e Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB).

Para o Podemos, o nome de Patrícia é o mais competitivo do grupo. “Nas pesquisas que a gente realizou, Patrícia é a candidata de maior potencial de crescimento e ela já está pontuando”, destacou a presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, ressaltando que se a oposição precisa viabilizar a candidatura da delegada se quiser vencer as eleições.

Enquanto os líderes antagonistas da oposição avaliam quais os melhores nomes para encerrar o ciclo PSB no Recife, Renata Abreu ressalta que o Podemos trabalhará até o fim para que ela continue na corrida eleitoral. “Continuamos dialogando com eles (outras lideranças oposicionistas). Enquanto não se encontra um consenso, nós estamos com a candidatura de Patrícia, independente do que for escolhido (pelo grupo)”, disparou.

Já a postulante lembra da importância do lançamento de sua pré-candidatura, principalmente no momento em que os partidos de esquerda estão enfrentando divisão em relação a suas candidaturas, se referindo ao PT e PDT. “Desde o princípio o Podemos se encontra no campo da oposição. Estivemos abertos para o diálogo e fomos a diversas conversa para os demais partidos. Como não será possível aglutinar todos os partidos em uma única candidatura, efetivamente o Podemos entende que todos têm o legítimo direito de pleitear uma candidatura”, defende a delegada. 

Legítimo
O lançamento do projeto majoritário de Patrícia Domingos foi visto como legítimo pela maioria dos integrantes da oposição. O deputado federal Daniel Coelho (Cidadania) e o ex-ministro Mendonça Filho (DEM) avaliam que a tentativa de construção da unidade do bloco de partidos da oposição deve continuar, independentemente da campanha da delegada. O grupo é formado por PSC, PL, PTB, PSDB, Cidadania, PRTB e DEM. Há ainda uma expectativa do apoio do PSL do deputado federal Luciano Bivar, que possui o segundo maior tempo de televisão entre as agremiações no pleito deste ano.

"É um direito dela ser candidata e do Podemos de lançá-la de forma independente. Vou continuar trabalhando pela unidade. Temos uma ampla base de partidos e continuamos com o diálogo de um projeto de unidade para o Recife", avaliou Mendonça Filho.

"É uma decisão que temos que respeitar, mas o projeto coletivo da oposição ele continua em pé. Nós temos sete partidos que hoje afirmam que buscarão entendimento para uma candidatura única das oposições. Outras postulações que querem se colocar de forma isolada, é legitímo, parte da democracia. Não cabe a gente fazer julgamento. Agora, a oposição continua na construção da escolha do seu único candidato. Isso é um processo continuo. Não é um processo imposto e quem quer construir unidade tem que ter paciência", diz Daniel.

Já o deputado Marco Aurélio elogiou a decisão do Podemos. "O Podemos está certo. É legítima a candidatura. O Podemos esperou até o último minuto pelo consenso, por definição. Como não houve, lançou a candidatura", avaliou. O deputado estadual Alberto Feitosa (PSC), por sua vez, avalia que o anúncio de Patrícia coloca por terra a tese de candidatura única. "Acho que começa a dessarrumar a tese de candidatura única. Vai ter outras candidaturas e tentar a união não vai prosperar até porque o outro lado tem três candidaturas. Deixa que todo mundo dispute dentro do seu campo e se junta no segundo turno", avaliou.