Após firmar aliança com Republicanos, João Campos defende convergência entre partidos

Leo Malafaia/Folha de Pernambuco

Um dia após conflito entre PT e PSB, o deputado federal João Campos (PSB) defendeu a busca por convergências entre os partidos para "construir um projeto que não pense apenas numa eleição", mas que pense um "projeto de construção de transformação da sociedade". A declaração foi dada, na tarde desta sexta-feira (14), durante a oficialização do apoio do Republicanos à candidatura socialista no Recife e publicada em vídeos em uma de suas redes socaiais. 

"O pessoal Brasil afora têm segregado, tem brigado, dividido. Ninguém constrói nada na vida assim", disse João. "Se a gente for pensar só o que nos diverge, sempre vai existir alguma coisa. Agora o que falta é a gente botar um programa que converge", acrescentou.  Em referência  a uma carta programática com um conjunto de sugestões do Republicanos, João Campos disse que o que estava sendo feito naquele momento é o que precisa ser feito no País. "Sentar numa mesa, sob a luz do dia, e poder buscar as convergências e construir um projeto que não pense apenas numa eleição, mas que pense num projeto de uma construção de transformação da sociedade."

Nesta quinta-feira (13), os presidentes nacionais do PT e do PSB, deputada federal Gleisi Hoffmann e Carlos Siqueira, respectivamente, divergiram publicamente sobre as estratégias do partido nas eleições municipais deste ano. No Recife, o PT nacional decidiu pela candidatura da deputada federal Marília Arraes, que é prima de João Campos. O PSB, por sua vez, esperava contar com os petistas no palanque de João.