A-A+

Após trocas de farpas com Ciro, petistas pernambucanos defendem Dilma nas redes sociais

Nesta quarta-feira (13), petista e pedetista discutiram no Twitter

Após trocas de farpas nas redes sociais entre o pré-candidato ao Planalto pelo PDT, o ex-governador Ciro Gomes, e a ex-presidente Dilma Rousseff, a bancada federal pernambucana saiu em defesa da ex-presidente.

O deputado federal Carlos Veras retuitou a mensagem de Dilma sobre a popularidade de Ciro. A deputada federal Marília Arraes se solidarizou aos ataques recebidos por Dilma nas redes socias.

"Minha profunda solidariedade à presidenta @dilmabr e ao presidente @LulaOficial. Todo meu repúdio aos ataques contínuos de Ciro Gomes e que chegaram a níveis tão baixos hoje. Em 2016, nós vivenciamos um golpe, e optar por defendê-lo é se opor à democracia", escreveu Marília Arraes.

"Lamentáveis, sob todos os aspectos, as agressões perpetradas por Ciro Gomes contra Lula e Dilma. Faz o jogo de Bolsonaro e da “direita liberal”. Marcha celeremente para ampliar sua coleção de derrotas eleitorais nacionais", disse Humberto Costa no Twitter.

Entenda

A troca de farpas entre a ex-presidente da República, Dilma Rousseff, e o ex-candidato à presidência, Ciro Gomes, aconteceu após a petista sair em defesa de Lula, diante de críticas feitas pelo pedetista. O ex-ministro acusou o ex-presidente da República de ser o principal desestabilizador de Rousseff quando ainda ocupava o cargo de presidente da República, tendo o pedetista chegado a falar novamente do processo de impeachment. " Na vida nunca menti. Mas errei algumas vezes. Uma delas quando lutei contra o impeachment de uma das pessoas mais incompetentes, inapetentes e presunçosas que já passaram pela presidência. Claro, que estou falando de você, Dilma", escreveu Gomes.

Veja também

Gui Araújo vence a Prova de Fogo em A Fazenda
REALITY

Gui Araújo vence a Prova de Fogo em A Fazenda

Ao compartilhar registro de encontro com Lula, João Campos defende frente ampla contra Bolsonaro
blog da folha

Ao compartilhar foto com Lula, João Campos defende frente ampla contra Bolsonaro