Augusto Carreras defende criação da Comissão do Trabalho, Emprego e Renda na Câmara

Vereador Augusto Carreras (PSB) - Foto: Divulgação

O crescimento do número de brasileiros desempregados fez o vereador Augusto Carreras voltar a defender a criação da Comissão do Trabalho, Emprego e Renda na Câmara Municipal do Recife e a cobrar a união de todos os parlamentares na discussão do assunto. Na sessão remota da Casa na manhã desta segunda-feira (21), o político do PSB ressaltou que a quantidade de pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade aumentou por conta da redução do valor do auxílio-emergencial para R$ 300.

“Não podemos deixar o combate ao desemprego para amanhã. Esse é um assunto que precisa ser tratado imediatamente. É o que os recifenses esperam de nós”, afirmou Augusto Carreras, que apresentou no mês passado a proposta para a criação da Comissão do Trabalho, Emprego e Renda na Câmara. “Precisamos tratar nesta Casa, de forma séria e coordenada, de políticas que contribuam com o Executivo nas tarefas de reaquecer a economia, promover o socorro a micro e pequenos empresários, dar garantias a quem já está empregado e ainda combater o desemprego. São muitos os desafios”, reconheceu.

Augusto Carreras trouxe de volta à Câmara do Recife o debate sobre a retomada econômica três dias depois de o IBGE divulgar mais um balanço da pesquisa PNAD Covid, que apontou crescimento no número de brasileiros fora do mercado de trabalho. Agora, são 13,7 milhões de pessoas desempregadas. “Isso é catastrófico e agora se torna pior com a redução do valor do auxílio-emergencial para R$ 300. E quando terminar o benefício, em dezembro, o cenário será desesperador. Muitas pessoas e famílias ficarão em situação de completa vulnerabilidade. Não podemos esperar que a situação piore ainda mais para agir”, avaliou.

O vereador do PSB aproveitou para ressaltar a importância das gestões estaduais e municipais no combate ao desemprego. “O ideal seria o Governo Federal encampar o combate ao desemprego no País de uma forma unificada. Mas o Ministério da Economia se transformou num vazio de ideias, com seus funcionários sendo desautorizados publicamente pelo Presidente da República quase que diariamente. Uma verdadeira balbúrdia. Nesse contexto, crescem a importância das ações nos âmbitos estaduais e municipais. Não podemos nos eximir das nossas responsabilidades”, concluiu.

A expectativa de Augusto Carreras é que nas próximas semanas a Comissão do Trabalho, Emprego e Renda possa ser instituída. Estariam entre as atribuições dessa nova comissão incentivar políticas de emprego no município, assim como estimular parcerias público-privadas que possam contribuir para a criação de novos postos de trabalho.