Câmara abre diálogo com governadores

O presidente da Câmara Federal, deputado Arthur Lira (PP-AL), convidou os governadores para participarem do debate no Congresso Nacional para a formulação do Orçamento Geral da União de 2021. O parlamentar ainda quer aproveitar o encontro para ouvir os chefes estaduais do Executivo para debater sobre soluções para a crise econômica em virtude da pandemia da Covid-19. O encontro será realizado no começo desta semana.

O convite do parlamentar ocorreu pelo Twitter, após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticar os governadores que têm adotado medidas mais restritivas para conter o número de novos casos de coronavírus nos estados. “Neste momento em que inúmeros governadores estão tendo que tomar a difícil decisão do lockdown, é hora de contribuir, buscando novas alternativas e novas vias legais para, juntos, mitigarmos essa crise”, enfatizou Lira.

Ao menos 13 estados endureceram regras e limitaram o funcionamento do comércio e a circulação de pessoas para tentar evitar o avanço da doença, causando um colapso no sistema de saúde. De acordo com  presidente da Câmara, o encontro não tem data e nem hora definidos, mas ocorrerá ainda nesta semana, por teleconferência, e contará com a participação da presidente da Comissão Mista do Orçamento da Casa, deputada Flávia Arruda (PL-DF), e do relator do tema, senador Márcio Bittar (MDB-AC), para ouvir como o Orçamento pode ajudar no combate à pandemia. 

“Neste momento em que inúmeros governadores estão tendo que tomar a difícil decisão do lockdown, é hora de contribuir, buscando novas alternativas e novas vias legais para, juntos, mitigarmos essa crise”, ressaltou. “Com o recrudescimento e nova onda da pandemia, quero  chamar todos os governadores para contribuírem com sugestões na formulação do orçamento geral da União”, completou o deputado. 

O encontro estará na agenda do governador Paulo Câmara (PSB), segundo a assessoria do chefe do Executivo. Em Pernambuco, os casos de Covid-19 têm aumentado, o que levou o governador a restringir a proibição de atividades não essenciais entre 22h e 5h, todos os dias da semana, no Estado.

Na última sexta-feira, o presidente Bolsonaro afirmou que governadores que tomarem medidas de restrições de atividades deverão bancar o auxílio emergencial, benefício que deve ser recriado pelo governo federal para ajudar trabalhadores informais afetados pela crise sanitária. "O auxílio emergencial vem por mais alguns meses e, daqui para frente, o governador que fechar o seu estado, que destrói o seu estado, ele que deve bancar o auxílio emergencial", declarou.

Veja também

Senado: Flávio Bolsonaro representa contra Kajuru no Conselho de Ética
Atrito

Senado: Flávio Bolsonaro representa contra Kajuru no Conselho de Ética

UFPE publica edital de matrícula relativo ao SISU 2021 com novo cronograma
Graduação

UFPE publica edital de matrícula relativo ao SISU 2021 com novo cronograma