Câmara rebate crítica de Bolsonaro e questiona por que ele não faz parte do enfrentamento da pandemia

Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) - Reprodução

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), rebateu a crítica que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) compartilhou em seu Twitter, neste domingo, 4, sobre o gestor. O socialista afirmou que atitude do chefe do Executivo é lamentável e enfatizou que Bolsonaro estava disseminando notícias falsas no lugar de “assumir suas verdadeiras atribuições e fazer parte do enfrentamento à pandemia”.

“Difícil acreditar que em um dia como hoje, domingo de Páscoa, sejamos obrigados a nos deparar com novas atitudes lamentáveis do Presidente da República. Em lugar de disseminar fakenews, por que não assumir suas verdadeiras atribuições e fazer parte do enfrentamento à pandemia?”, questionou o gestor.

De acordo com Câmara, apesar do negacionismo, egoísmo, fakenews, os governadores, ressaltou o socialista, “fazem o que precisa ser feito” em meio à crise sanitária. “O Brasil vai vencer esta guerra, com ação e esperança, como vemos em tantas cidades e estados, onde governantes fazem o que precisa ser feito. O Brasil vai superar a pandemia, apesar do negacionismo, egoísmo, fakenews, de quem se dedica a desagregar e dividir”, pontuou. “Vamos seguir trabalhando. Que a Páscoa seja a passagem para tempos novos, onde a paz, a verdade e a vida prevaleçam”, completou.

Bolsonaro compartilhou em seu perfil do Twitter, um vídeo em que o apresentador Sikêra Jr. exibe uma tabela com recursos da União no valor de R$42,7 bilhões destinados a Pernambuco e desse total, R$4,8 bilhões teria sido para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Nas imagens, o apresentador cobra transparência dos governadores afirmando que o montante é para “salvar vidas”. "Senhores governadores, criem vergonha na cara. Digam ao seu povo quanto receberam para cuidar das vidas, e não tomar essas vidas, não matar as pessoas", disse o apresentador. "Paulo Câmara, esse dinheiro não é teu, é para salvar vidas", disse o Sikêra Jr.

Veja também

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana
Política

Kirchner e Lula defendem renovação da política e reconstrução da unidade latino-americana

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral

Fachin proíbe PF de qualquer ato de investigação a partir da delação de Sérgio Cabral