Candidato da Frente Popular será do PSB, diz presidente estadual da sigla

A definição do candidato a governador da Frente Popular só deve oficialmente sair em 2022. Até o momento apenas algumas condições estão postas na mesa: o candidato precisa ser do PSB e deve ser um quadro orgânico do partido, o que inviabiliza as especulações relacionadas a candidaturas de secretários e de nomes como o do presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco e do ex-ministro do TCU, José Múcio Monteiro.

Após declarações de petistas de que poderiam pleitear o cargo de candidato a governador na chapa da Frente Popular, o presidente do PSB de Pernambuco, Sileno Guedes, afirmou que dentro do arco de alianças liderado pelos socialistas, o PSB é quem vai comandar o palanque. “Na Frente Popular, o candidato será do PSB. Agora, o partido que não estiver na Frente Popular, ele vai ter todo um direito buscar se candidatar seja ao cargo que for. O que está se buscando junto com o PT é uma aliança nacional. Essa aliança nacional, o PSB tem as suas prioridades eleitorais também e políticas, dentre elas, sem sombra de dúvidas passa por Pernambuco”, destacou. Nacionalmente, o PSB coloca como prioridade encabeçar a eleição em seis Estados: Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Acre e Espírito Santo.

“E, existe um entendimento da Frente Popular que o PSB, que o governador Paulo Câmara que será o grande coordenador desse processo eleitoral do ano que ano que vem, que ele aponte um nome que irá liderar a chapa com os demais partidos, ou seja, se o PT vier voltar a fazer parte da Frente Popular, já disputamos eleições com o PT, sem o PT, com o PT, já houve tempos disso, eu creio que o PT vá comungar também com o sentimento da Frente Popular”, completou Sileno Guedes.

Nome do candidato

Após o ex-prefeito Geraldo Julio (PSB) ter afirmado a aliados que não deveria concorrer ao cargo, outros nomes foram especulados para ocupar o posto de candidato, mas nenhum deles foi oficializado até o momento. O socialista era colocado como candidato natural para suceder o governador Paulo Câmara (PSB). Segundo Sileno Guedes, mesmo que o nome só seja anunciado no ano que vem, não deve haver dificuldades para a consolidação da imagem do candidato da Frente. 

“Muito mais do que um candidato, a gente aposta num projeto. Então, assim, o que sempre norteou a Frente Popular. O maior exemplo é o governador Paulo Câmara, e o ex-prefeito Geraldo Julio, o ex-prefeito João Campos”, citou Sileno Guedes, presidente do PSB-PE. “Na verdade, mais do que apresentar um nome, ‘Fulaninho’ tem densidade eleitoral, é mais conhecido ou menos conhecido, pra isso que existe campanha eleitoral, e, a gente defende um projeto que vem de muito tempo”, destacou Guedes.

Reuniões

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), pontuou que até o momento, as reuniões com as lideranças partidárias ainda não tem se dedicado a abordar o tema das eleições. 

“O processo de diálogo é permanente. Eu diria que não para estar falando de eleição, mas por exemplo, eu fui participar de uma reunião da Frente Nacional de Prefeitos, em Aracaju, eu sou um dos vice-presidentes da Frente, a gente sai com uma série de atribuições de tarefas de procurar a bancada federal os senadores, líderes partidários. Aquelas pautas que repercutem diretamente no município, então a gente tem um processo de diálogo permanente. É a essência da política dialogar, mas a agenda de eleição não está na prioridade do dia”, afirmou.

 

Veja também

Ezequiel e Blas Cáceres têm nomes publicados no BID e viram opções no SportSport

Ezequiel e Blas Cáceres têm nomes publicados no BID e viram opções no Sport

Palmeiras e Santos decidem Copinha nesta terça (25); veja onde assistirCopa São Paulo

Palmeiras e Santos decidem Copinha nesta terça (25); veja onde assistir