'Candidatura majoritária não se inscreve com CPF, se inscreve com CNPJ’, diz Cirilo Mota

Cirilo Mota,presidente do PT Recife - Reprodução/Facebook

Com a decisão tomada pelo diretório municipal de manter o PT em Recife na Frente Popular, a candidatura de Marília Arraes pelo partido pode estar com um destino incerto, apesar da posição estabelecida pelo diretório executivo nacional. O presidente do Partido dos Trabalhadores na capital pernambucana, Cirilo Mota, destaca e critica a forma isolada com a qual Arraes estaria trabalhando sua candidatura. 

“Candidatura majoritária não se inscreve com CPF, se inscreve com CNPJ. Em janeiro nós tivemos uma reunião com o presidente Lula, com a presidente Gleise, com Marília, eu estava presente, o senador Humberto, o nosso presidente Doriel, e foi dito a Marília lá: ‘Construa, com o diretório municipal, a possibilidade da sua candidatura’. Tivemos após esse processo, uma reunião do GT nacional, isso também foi dito e Marília, em momento algum, construiu isso dentro do partido. Não se constrói uma candidatura de fora para dentro do partido”, pontuou 

Outro ponto levantado por Cirilo foi a ausência de Marilia Arraes no encontro municipal realizado no último domingo (28). Segundo Mota, o fato de Arraes estar trabalhando de forma isolada do partido fez com que ela própria não viabilizasse a candidatura dela dentro do partido.

“Ela teria que estar com o partido dialogando, mas ela não participou nem do encontro municipal. Então, ela não viabilizou a construção da candidatura dela. A culpa não é do PT, a culpa é de Marília por não ter viabilizado a candidatura dela dentro do partido. Ela sabe do condicionamento, ela tem pessoas que defendem a candidatura dela então era para ter sido construído. Desde janeiro que a gente vem nesse diálogo e Marília não entende que para ter viabilidade de uma candidatura ela teria que ter dialogado primeiro com o partido e não para fora. Essa é a grande questão que está em xeque”. Colocou Cirilo, em entrevista à Rádio Folha FM 96.7, na manhã desta sexta-feira (03).

De acordo com Cirilo, o próximo passo será convencer o diretório nacional a manter a posição tomada pelo PT Recife. 

“O encontro municipal já definiu qual foi a tática aprovada, a gente já tem um resultado. 100% dos delegados que compareceram já decidiram qual o resultado que o PT do Recife quer que essas eleições indiquem, que é a aliança com a Frente Popular. A gente agora vai dialogar, e construir com muito diálogo, que essa decisão seja respeitada”, afirmou.

 

Ouça a entrevista completa no podcast abaixo:

 

Folha de Pernambuco · 03.07.20 - Folha Política com Cirilo Mota - Presidente do PT Recife