Charbel lamenta decisão do TRE-PE que proibiu atos de campanha de rua: 'não ficou claro'

Após decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco em proibir atos presenciais de campanha que causem aglomeração, o candidato a prefeito do Recife pelo Partido Novo, Procurador Charbel, lamentou a decisão e reclamou da ausência de diálogo entre as partes envolvidas para chegar a uma solução. 

"A decisão não foi clara. O Tribunal diz que acabou com a campanha de rua, mas ao mesmo tempo não ficou claro se panfletagem pode ser feita, se uma caminhada com até quatro pessoas é permitida, se eventos fechados que reúnam 20 pessoas estão autorizados... Esse decreto veio em um momento difícil, no meio da campanha. Isso deveria ter sido pensado antes e trabalhado junto com os candidatos”, comentou o conservador. 

Nesta sexta (30), Charbel faria uma caminhada pelo Ibura, 16h. Com a decisão do Tribunal, a ida ao bairro está mantida, mas com um ajuste: uma visita à casa de um morador simpatizante do prefeiturável, que entrou em contato com o postulante via redes sociais.  

“Não pode simplesmente proibir sem nem ouvir quem está na campanha do dia a dia, nem mesmo para tirar dúvidas de como aplicar esse decreto. Ficou obscuro. O que vai acontecer é o seguinte: quem quiser cumprir à risca vai ficar basicamente sem fazer campanha na rua. Alguns vão arriscar, pode dar certo e ficará desigual perante aos outros candidatos. Vamos ter que aprender com erros e acertos, já que faltam duas semanas para as eleições". 

Veja também

Expectativa de vida em Pernambuco sobe para 75 anos, mas fica abaixo da média nacional, diz IBGE
População

Expectativa de vida em Pernambuco sobe para 75 anos, mas fica abaixo da média nacional, diz IBGE

Pernambuco registra 553 novos casos e 16 mortes por Covid-19, nas últimas 24 horas
Coronavírus

Pernambuco registra 553 novos casos e 16 mortes por Covid-19, nas últimas 24 horas