Claudia Ribeiro (PSTU) critica discurso do presidente Bolsonaro na ONU

Claudia Ribeiro (PSTU) - Foto: Divulgação

A candidata a prfeita do Recife pelo PSTU, Claudia Ribeiro, criticou por meio de nota o discurso proferido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, na ONU, na última terça-feira (22). 

Veja a nota da candidata:

"Na terça-feira 22, o presidente Jair Bolsonaro repetiu o que vem fazendo desde o início do mandato: mentir e omitir fatos sobre o Brasil e seu governo, além de reiterar a função de capacho de Trump.

Inicia seu discurso omitindo as 140 mil mortes e os 4,5 milhões de contaminados pela COVID-19, a sua sabotagem as medidas de isolamento social, entre outras mentiras que ofendem não só as vítimas da pandemia e seus familiares, como milhões de trabalhadores que perderam seus empregos e renda nos últimos meses.

No plano econômico protegeu os lucros dos grandes empresários e banqueiros. Baixou medida provisória reduzindo salários e não adotou qualquer medida em defesa dos empregos, gerando a perda de quase 10 milhões de postos de trabalho nesse período e reduzindo a renda média dos trabalhadores em cerca de 10%.

Neste discurso tentou enganar o mundo dando a entender que tinha concedido auxílio emergencial no valor de aproximadamente 1000 dólares, reafirmando a disputa para ser o maior pária do mundo atual ao lado de Trump, Putin e outros bandidos

Se não bastasse tanta mentira, Bolsonaro culpou o “caboclo e o índio” que, segundo ele, “estariam provocando os incêndios florestais. Isso mesmo com investigações da própria Polícia Federal mostrando que as queimadas têm relação direta com a ação de grileiros e latifundiários em áreas de floresta para a transformação em pasto e área de cultivo.

Evidentemente o Bolsonaro está sendo considerado um pária internacional, pois negou a pandemia e a destruição do meio ambiente, fatos que desmoralizam e o colocam nas manchetes dos principais jornais do mundo. 

Porém o seu discurso revela que ele não pretende mudar. Vai continuar escondendo as centenas de milhares de mortos, o desemprego em massa e a miséria para debaixo do tapete, indica também que vai continuar e aprofundar essa mesma política genocida, de destruição do meio ambiente e de semiescravidão que nos trouxe à situação de hoje. Ao dizer que há uma “cristofobia” deixa evidente que vai priorizar seitas evangélicas como a religião e a bancada política onde vai se apoiar com cerca de 21% da câmara de deputados e vai perseguir os praticantes de religiões afro-brasileiras e apoiar as agressões e destruições de templos de umbanda e candomblé. Como também vai apoiar a grilagem de terra pelos garimpeiros e latifundiários. Essa é a tônica do governo Bolsonaro!

Por último, quero saber o que os demais candidatos à prefeitura de Recife pensam sobre o pronunciamento feito por Bolsonaro ontem na ONU. Se concordam ou não, especialmente os que reivindicam e apoiam o presidente".