Com relatório de Tadeu Alencar, Lei Aldir Blanc é aprovada na Comissão de Cultura da Câmara

Leia Também

• Danilo Cabral relata prorrogação da Lei Aldir Blanc na Câmara

• Relatório de Danilo Cabral assegura aplicação dos recursos da Lei Aldir Blanc até 2022

• Tadeu Alencar articula e consegue aprovar requerimento de urgência para votar lei Aldir Blanc

O deputado federal Tadeu Alencar (PSB-PE) comemorou nesta terça-feira a aprovação do seu relatório do Projeto de Lei 1518/21, de autoria das deputadas Jandira Feghali, Alice Portugal e do deputado Renildo Calheiros, que cria a Lei Aldir Blanc 2, instituindo um orçamento permanente para fomento ao setor cultura brasileiro. O relatório do parlamentar pernambucano foi aprovado na tarde desta terça, na Comissão de Cultura da Câmara.

“É um projeto importante que cria um verdadeiro sistema nacional de cultura, com orçamento permanente a ser executado por Estados e Municípios, fortalecendo esse importante segmento da economia brasileira, além de falar da alma e da identidade nacional”, explicou Tadeu, que reforçou a parceria do seu mandato com o setor cultural.

@@[email protected]@

“Esse é mais um passo importante que damos para estender a mão para o setor cultural do Brasil. É um setor importante para o nosso país e precisamos ter uma atenção especial por conta desse momento que vivemos, com a pandemia que ainda estamos tentando superar”.

Com a aprovação na Comissão de Cultura, o projeto agora vai para a Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados e contará com o acompanhamento de Tadeu Alencar. 

“Temos pressa para aprovar esse Projeto de Lei e vamos acompanhar de perto o andamento dele também na Comissão de Finanças e Tributação e na Comissão de Constituição e Justiça. Temos que fazer pressão. Nós políticos e todos os fazedores e fazedoras de Cultura do Brasil. Vamos nessa juntos pela Cultura e pelo Brasil”, finalizou Alencar.

Veja também

Publicidade Legal - 20 de Janeiro de 2022 - Editais e balanços

Publicidade Legal - 20 de Janeiro de 2022 - Editais e balanços

Bolsonaro não garante reajuste para policiais, mas diz que aumento para outros servidores só em 2023ORÇAMENTO

Bolsonaro não garante reajuste para policiais, mas diz que aumento para outros servidores só em 2023